Crônicas de brasileiro viajante abordam os dois extremos de um mundo polarizado

Imigrante nos Estados Unidos, Gustavo Miotti publica "Crônicas de uma pandemia" com reflexões intimistas sobre ditaduras e democracias a partir da queda do Muro de Berlim

O que passear de tuk-tuk na Índia tem a ver com o sucesso musical de 1985 We are the world, George Orwell e os apagões em Cuba?

Conexões imperceptíveis a olhares menos sensíveis são afloradas na visão intimista de Gustavo Miotti em Crônicas de uma pandemia – Reflexões de um Idealista. Viajante nato, o autor uniu experiências pelo mundo a reflexões sobre a condição humana nos dois principais sistemas socioeconômicos.

Leia Também

Destinos complexos como Coreia do Norte, Etiópia e Cuba são abordados na primeira parte da obra. Em “Sob a sombra do comunismo”, Gustavo compartilha histórias, descobertas e a impressão de um brasileiro acerca das imposições da doutrina econômica no cotidiano de homens e mulheres. Pequenos detalhes ascendem observações analíticas sobre temas que vão da política à ciência.

O autor também narrou uma viagem à antiga Tchecoslováquia, pois “queria conhecer a vida do outro lado do muro e como estavam se adaptando à democracia”. O país, que em 1992 fazia transição entre o comunismo e o capitalismo, chamava a atenção do então jovem viajante por conta da beleza da cidade de Praga e de um personagem em especial: o presidente Vaclav Havel.

Ele assumiu a presidência logo após a queda do regime comunista e conduziu o processo de separação amigável do país entre tchecos e eslovacos de forma brilhante. Em apenas seis meses, os tchecos e os eslovacos voltaram a ter países independentes, sem uma gota de sangue, algo raro na Europa Oriental da época. (Crônicas de uma pandemia, p. 26)

Após discorrer sobre a experiência coreana, o autor atravessa o Oceano para dissecar os Estados Unidos. Intitulada “A fragilidade da democracia”, a segunda parte do livro mergulha naquele que talvez seja o principal paradoxo da mais antiga democracia do mundo: a luta pela igualdade racial. Da escravidão à guerra civil, as crônicas adentram no período pandêmico para revelar as investidas da Casa Branca em tentar abrandar as estatísticas desoladoras no país, onde o autor vive há cinco anos.

Quem se interessa por política, cultura e relações internacionais encontra em Crônicas de uma pandemia um panorama sociocultural contemporâneo na perspectiva de um brasileiro que percorreu mais de 70 países. Além do Brasil e EUA, Gustavo Miotti morou também na Itália, Reino Unido e estudou na China e na Índia. Empresário e Cientista Econômico, atualmente pesquisa atitudes relativas à globalização em seu doutorado.

Ficha Técnica
Título: Crônicas de uma Pandemia – Reflexões de um Idealista
Autor: Gustavo Miotti
Editora: Buqui
ISBN: 978-65-89695-17-2
Páginas: 160
Formato: 13 x 21 cm
Preço: R$ 39,90 e R$ 19,90 (eBook)
Link de venda: Amazon

Gustavo Miotti – Divulgação

Sobre o autor: Gustavo Miotti é natural de Caxias do Sul/RS, mora nos EUA há 5 anos. Empresário, formado em Ciências Econômicas com mestrado na Universidade de Lancaster (Inglaterra) e doutorando no Rollins College (Estados Unidos), onde pesquisa atitudes relativas à globalização. Este é seu primeiro livro de crônicas, no qual conta sobre suas experiências de viajante apaixonado e imigrante nos EUA.

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

WILLOW e Avril Lavigne celebram o pop punk dos anos 2000 no clipe de ‘G R O W’

Com 2 minutos e 9 segundos de duração, o vídeo traz as artistas celebrando o direito a confusão e ao amadurecimento, enquanto viram gigantes e dominam as ruas de um bairro. "Estou tão animada por ter uma música no álbum com Avril Lavigne. Ela é tão icônica. Dos 13 aos 16, ela era meu ídolo. É muito bom poder ter um verdadeiro álbum Pop Punk com a rainha do Pop Punk", disse a artista em entrevista de divulgação. A estética e sonoridade pop punk e rock expressos por WILLOW em 'Lately I Feel EVERYTHING' canalizam os heróis que a jovem ouvia na adolescência, como Lavigne, My Chemical Romance e Paramore. O disco evidencia a versatilidade e rebeldia da "filha de Will Smith", que já dominou as paradas pop mainstream no início da carreira e passeia com fluidez do new age ao punk e R&B.

Hospital Napoleão Laureano fornecerá 1000 mamografias à população durante o Outubro Rosa

O diagnóstico precoce é um importante caminho para prevenir e salvar vidas e o Hospital Laureano, o maior centro de tratamento oncológico da Paraíba, tem uma atenção ainda mais reforçada durante a campanha do Outubro Rosa. 

Globo perde exclusividade de direitos digitais da Copa do Mundo de 2022

Após ir à Justiça contra a Fifa para reduzir o valor das parcelas de seu acordo de TV pela Copa do Mundo, a Globo renunciou à exclusividade nos direitos de transmissão pela internet do torneio no Qatar, que será realizado de 21 de novembro a 18 de dezembro do ano que vem. Com isso, a entidade que controla o futebol mundial tem oferecido pacotes de jogos da competição por streaming diretamente às plataformas digitais no Brasil. Youtube, Facebook e TikTok, por exemplo, já foram procurados e estudam a viabilidade do negócio. A emissora carioca continuará exibindo as partidas do Mundial na televisão aberta e no seu canal esportivo por assinatura, o Sportv. No entanto, não terá exclusividade nas plataformas digitais, seja no Globoplay (streaming) -o app tem sido uma grande aposta do grupo- ou em seus portais na internet, que transmitiram jogos ao vivo das Copas de 2010, 2014 e 2018. É a primeira vez que a Fifa assume a negociação dos direitos da Copa do Mundo com redes sociais, e o Brasil tem sido uma oportunidade para a entidade experimentar o modelo.

Celeiro Espaço Criativo terá o nome do cantor Gabriel Diniz e inaugura memorial em homenagem ao artista

A cerimônia contará ainda com a abertura de uma exposição fotográfica que relembra a trajetória do cantor, que faleceu em maio de 2019. Intitulada "A Intensidade do ser: Gabriel Diniz", a mostra trará, além de imagens, objetos pessoais do cantor, para relembrar ao público traços da vida pessoal e profissional do artista. O evento está marcado para acontecer a partir das 17h, no Celeiro Espaço Criativo, situado à Rua João Cirilo da Silva, 850, no Altiplano. A exposição acontece paralelamente à inauguração de um memorial em homenagem ao cantor, que faleceu no dia 27 de maio de 2019, vítima de um acidente aéreo na região de manguezal de Porto do Mato, próximo à divisa entre Sergipe e Bahia. O evento ainda vai contar apresentações musicais do cantor Luca Bass, Banda Big Band e ainda uma apresentação especial de Brenda Victória da Silva Beltrão, 14 anos, aluna da Escola Municipal Cícero Leite.

Celeiro Espaço Criativo reabre com exposição em homenagem a Gabriel Diniz

A partir de agora, o espaço ganha o nome do cantor Gabriel Diniz, que será homenageado com um memorial no local em janeiro. Até lá, uma exposição sobre o artista está aberta ao público. A abertura do Celeiro Espaço Criativo Cantor Gabriel Diniz acontece na data em que o artista completaria 31 anos. Nascido em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, ele se mudou para a capital paraibana com pouco mais de dois anos de idade. Na exposição é possível encontrar o primeiro instrumento que Gabriel ganhou do pai, um violão, e o último, um banjo americano. Lá também estão expostos os figurinos mais marcantes, símbolos do estilo do cantor, bem como fotos e objetos pessoais. O pai de Gabriel, Cisenato Diniz, foi um dos responsáveis pela escolha das peças. “Buscamos trazer as peças mais representativas e também aquelas que demonstram a construção dessa personalidade e seu crescimento enquanto músico”.
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#