26.4 C
João Pessoa
25.9 C
Campina Grande
14.5 C
Brasília

radiofármacos

Produção de radiofármacos pode parar de novo em outubro, diz Marcos Pontes

Os radiofármacos são essenciais para a medicina nuclear, que é aplicada em tratamentos de câncer por radioterapia e na realização de exames de imagem. O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), responsável por 85% da produção nacional, já interrompeu a produção este ano, em 20 de setembro. A interrupção durou até 1o de outubro e levou alguns hospitais a anunciarem a interrupção de tratamentos e exames. A produção foi retomada após o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), responsável pela gestão do Ipen, ter anunciado a liberação de R$ 19 milhões para a importação de insumos. A verba contingencial, contudo, é suficiente para apenas duas semanas, de acordo com a própria pasta. “O problema não está solucionado. A gente conseguiu essa transferência de R$ 19 milhões agora, mas daqui a um semana ou duas, no máximo, vai parar a produção de novo, enquanto não for aprovado esse PLN [projeto de lei do Congresso Nacional] com R$ 34 [milhões], depois outro com R$ 55 [milhões] até o final de ano”, disse Pontes. O ministro compareceu nesta terça-feira (5) à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados para explicar a situação. Ele aproveitou a ocasião para fazer um apelo pela aprovação da suplementação orçamentária do Ipen. “Meu filho teve câncer, então entendo a angustia a ansiedade das famílias”, afirmou. O problema ocorre porque o orçamento de 2021 foi enviado ao Congresso pelo Ministério da Economia com corte da verba prevista para a operação do Ipen. Segundo Pontes, isso ocorre todos os anos ao menos desde 2012, mas, como o orçamento deste ano foi aprovado com atraso, somente em abril, não houve tempo hábil para encontrar uma solução. O ministro sugeriu que o Congresso aprove uma espécie de blindagem no orçamento para a produção de radiofármacos, obrigando que a receita do Ipen, que lucra com a produção dos radiofármacos, seja reaplicada no próprio instituto, não entrando na conta comum do Tesouro Nacional.
- Advertisement -

Últimas Notícias

Aguinaldo comemora manutenção de multa a motorista que recusa bafômetro: “Essencial para a segurança no trânsito”

Considerando uma vitória para a segurança no trânsito, o deputado federal e líder da Maioria no Congresso Nacional, Aguinaldo...
- Publicidade -

VACINA JOÃO PESSOA: Veja onde se vacinar contra COVID-19 nesta sexta

A Prefeitura de João Pessoa dá continuidade a sua campanha de vacinação contra a Covid-19, nesta sexta-feira (20), imunizando todos os públicos a partir...

PREOCUPANTE: Hospital Infantil do Valentina tem 90% dos leitos ocupados

Aumentaram os casos de crianças com Síndrome Respiratória Aguda atendidas no Hospital Infantil do Valentina, em João Pessoa. De acordo com o diretor técnico...

RETORNO: Postos de atendimento da Cagepa voltam a atender sem agendamento e reabrem aos sábados

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) inicia, neste sábado (21), a quarta e última fase de reabertura dos seus postos de...

MPPB recomenda retorno de servidores da Câmara Municipal de Santa Rita ao trabalho presencial

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou, nesta quinta-feira (19/05), ao presidente da Câmara de Vereadores de Santa Rita, Francisco de Medeiros Silva, o...