João Pessoa 28.13ºC
Campina Grande 25.9ºC
Patos 34.08ºC
IBOVESPA 126247.92
Euro 5.9334
Dólar 5.4778
Peso 0.006
Yuan 0.7536
30 milhões de cães e gatos vivem nas ruas; Conselho alerta que abandono é crime
18/12/2023 / 12:46
Compartilhe:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 30 milhões de cães e gatos estejam em situação de rua no Brasil, sujeitos a maus-tratos, falta de alimento e abrigo. Todo final de ano os registros de abandono de animais aumentam. Acredita-se que um dos principais motivos seja a saída de férias das famílias.

Neste ‘Dezembro Verde’, mês de conscientização sobre o abandono de animais, o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-PB) alerta sobre a adoção responsável e lembra que o abandono de animais é crime e pode levar a cadeia.

O presidente do CRMV-PB, José Cecílio, destaca que antes de adotar um animal o futuro tutor deve estar ciente de que o pet precisará de cuidados constantes e, uma vez adotado, passará a ser de sua responsabilidade até o fim da vida. “Antes de adotar é necessário pensar em todas as possibilidades e nos fazermos perguntas tais como: se temos condições financeiras, espaço físico para receber o animal e principalmente disposição e amor para dar”, destacou.

José Cecílio reforça que antes de decidir adotar é preciso estimular a consciência de que ter um animal de companhia requer planejamento e, acima de tudo, o exercício da guarda responsável. Ele lembra que o abandono gera não só o sofrimento do animal, como também acidentes em ruas e rodovias e a disseminação de zoonoses (doenças transmitidas de animais para seres humanos), gerando impactos, inclusive, na saúde humana.

Dezembro Verde

Pelo crescimento de abandono de animais, dezembro se tornou o mês de conscientização contra essa prática que é crime. Na Paraíba, o Dezembro Verde foi instituído pela lei 11.624/2019 e visa conscientizar a população sobre maus-tratos contra animais.

Legislação 

Abandono de animais é crime, de acordo com a Lei Federal 9.605/98. Já a Lei Federal 14.064/20 aumentou a pena de maus-tratos com reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda, quando se tratar de cão ou gato.