23.1 C
João Pessoa

6 opções de plataformas para montar uma loja virtual grátis

Plataformas como Wix, Go Daddy e Mercado Shops podem ser boas aliadas dos lojistas

Montar uma loja virtual é uma prática comum entre os empreendedores. O serviço é ideal para quem deseja levar os negócios para o universo digital e expandir as possibilidades de ganhos. Nesse sentido, plataformas como Wix, Go Daddy e Mercado Shops podem ser boas aliadas dos lojistas. De fácil uso, elas permitem criar lojas virtuais em poucos passos, oferecendo recursos como cadastro de produtos, personalização do design do site e integração com meios de pagamento e sistemas de frete.

Para ajudar os empreendedores que desejam atuar no e-commerce, mas não sabem por onde começar, confira uma lista com seis opções de plataformas para montar uma loja virtual grátis. A seguir, veja como as ferramentas funcionam e os recursos que oferecem.

Leia Também

1. Loja Integrada

Loja Integrada (https://lojaintegrada.com.br/) é um site que reúne diversos recursos voltados para criação e gerenciamento de um e-commerce. A plataforma conta com seções para configurar vendas, como painel de pedidos, ranking de faturamento e relatórios. Também existem ferramentas para exibir produtos no site, permitindo que os usuários cadastrem itens e categorias. Além disso, há uma área dedicada ao marketing, com gerador de cupons de desconto e frete grátis.

A página permite que o lojista personalize o site conforme a identidade visual da loja. É possível, por exemplo, customizar o layout e aplicar planos de fundo próprios. Outros recursos são edição de HTML/CSS e certificação de segurança grátis.

O plano gratuito do serviço permite a visita de 5 mil usuários por mês, o cadastro de 50 produtos e atendimento via Chatbot. Além disso, tem suporte às seguintes formas de pagamento: Mercado Pago, Pix e boleto. O envio de produtos pode ser realizado por SEDEX, PAC, retirada, entregador, transportadora e IS Entrega. Vale destacar que o site Loja Integrada não cobra taxas sobre as vendas.

As assinaturas pagas variam entre R$ 49 e R$ 399, e os preços mudam conforme o número de acessos ao site. O valor mais barato permite 10 mil visitas ao mês, enquanto o plano mais caro não tem limite de visitas. Os pacotes pagos também disponibilizam mais possibilidades de pagamento, como PayPal, PagSeguro, pagamento na entrada, PayU e atendimento físico.

2. Mercado Shops

O site Mercado Shops é mais um dos que permite criar uma loja virtual grátis. A plataforma, como o nome sugere, pertence ao Mercado Livre. No entanto, diferente do marketplace, no qual o lojista divide o espaço virtual com diversas marcas e lojas, o Mercado Shops possibilita a criação de um site com domínio próprio e personalização da loja.

Entre os principais recursos da plataforma estão ferramentas de marketing e comunicação integrada, que servem para enviar e-mails e acompanhar campanhas no Google Ads e no Facebook Ads, criação de promoções e emissão de notas fiscais.

Os sites criados no Mercado Shops apresentam um design padrão: a barra de pesquisa fica no topo da página; logo abaixo estão categorias da loja, e o banner localiza-se na parte central. Rolando a página para baixo, o visitante ainda encontra os principais produtos da loja. Em alguns cliques, é possível selecionar cores, adicionar nomes às categorias e escolher fontes.

Como a plataforma de loja virtual faz parte da empresa Mercado Livre, os lojistas contam com o serviço do Mercado Envios. A forma de pagamento também está integrada aos benefícios da empresa central, funcionando por meio do Mercado Pago. Outra vantagem é que os comerciantes podem anunciar os produtos no Mercado Livre, uma vez que o site não apresenta tarifas sobre as vendas e é livre de custos fixos da plataforma.

3. Shopee

Diferentes dos outros sites citados acima, a Shopee é um marketplace, ou seja, a plataforma reúne diversos vendedores em apenas um ambiente virtual. Por esse motivo, o lojista não consegue criar um site próprio, mas é possível cadastrar a loja e adicionar itens à venda. Um ponto positivo de vender pela Shopee é a visibilidade oferecida pela empresa, uma vez que o site recebe milhares de visitantes mensalmente e é um marketplace popular no Brasil.

Em troca dos serviços, a Shopee cobra uma comissão de 12% sobre o valor de cada produto vendido. Lojistas que quiserem usar o benefício de frete grátis têm uma comissão adicional de 6% cobrada sobre o valor do item comprado pelos clientes.

O marketplace ainda informa que as taxas cobradas possuem limite máximo de R$100 por venda de produto. Entre os métodos de pagamentos aceitos estão boleto, cartão de débito e crédito e Pix.

4. Wix

O Wix, popular criador de sites, tem uma plataforma para criação e gerenciamento de lojas virtuais. A ferramenta disponibiliza 500 templates focados em e-commerce e permite personalizar o design da loja. É possível cadastrar produtos e adicionar seus respectivos preços, descrições e imagens. Em relação aos recursos de gerenciamento, o Wix conta com um painel de análise que oferece visão da receita total, número de pedidos e valor médio das vendas, além de gerar relatórios de negócios personalizados.

A criação da loja online pelo Wix é gratuita. No entanto, é preciso assinar um dos três planos premium para liberar as vendas. Os valorem variam entre R$ 29 e 69 por mês. As diferenças das assinaturas estão no espaço de armazenamento e no tempo de reprodução de vídeos no site.

Além do Wix Pagamentos, que aceita transações por cartão de débito e crédito de todas as bandeiras, o site permite a integração com diversos serviços, como Mercado Pago e PagSeguro. Vale destacar também que o Wix não cobra comissão pelas vendas.

5. Go Daddy

Go Daddy (https://www.godaddy.com/pt-br/sites/loja-online) é mais uma plataforma para criação de páginas comerciais eletrônicas. O site possui recursos para adicionar produtos e inserir imagens, descrições e valores. A plataforma também conta com uma ferramenta de marketing que permite otimizar os sites automaticamente. Entre os recursos estão também a criação de templates de e-mail marketing com o design da plataforma, além do certificado SSL.

As entregas das lojas virtuais são integradas ao serviço dos Correios. Além disso, a plataforma aceita pagamentos via PayPal, Apple Pay e os principais cartões de crédito. Assim como no Wix, o Go Daddy permite que o lojista crie e configure o site de forma gratuita, mas é preciso assinar o plano de comércio eletrônico, que custa R$ 49,99, para pôr as vendas no ar. O Go Daddy não cobra tarifas sobre as vendas.

6. Woo Commerce

Woo Commerce (https://woocommerce.com.br/) é o plugin para criação de uma loja virtual no WordPress. O painel da plataforma permite configurar informações como endereço, formas de pagamentos e métodos de entrega da loja. Também é possível selecionar um template próprio para e-commerce e customizar o tema incluindo título, descrição e layout. O site conta com ferramentas para adicionar produtos, criar categorias relacionadas ao item e selos de promoções.

Os meios de pagamento integrados à plataforma são: PagSeguro, Wirecard, PayU, Mercado Pago, Juno, Pagar.me e PayPal. O lojista ainda conta com opções de entrega pelos Correios, motoboy ou retirar na loja. Um diferencial do serviço é a integração com o WhatsApp.

É possível criar um modelo teste na plataforma gratuitamente. Porém, para confirmar o procedimento é necessário assinar um dos planos premium do plugin. A versão básica custa R$ 780, e a completa pode ser adquirida por R$ 1586. Vale ressaltar que o pagamento precisa ser realizado apenas uma vez.

Tech Tudo

DÊ SUA OPINIÃO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Pesquisa OPUS: João Azevedo cai e Pedro encosta. Nilvan e Veneziano empatam

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo Portal da Capital, traz os primeiros números do atual cenário da corrida eleitoral...

Instituto Opus: Ricardo Coutinho lidera primeira pesquisa para o senado na Paraíba; Efraim cresce

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo @portaldacapital, traz os primeiros números da Paraíba sobre a disputa ao Senado Federal. O levantamento realizou mil entrevistas...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

Debate na Paraíba: Pedro Cunha Lima é o nome mais buscado na web durante o primeiro debate entre candidatos ao Governo

O primeiro debate para o Governo da Paraíba das Eleições 2022, realizado na noite deste domingo (7), trouxe à tona a forte disputa dos...

BAND ELEIÇÕES: F5 Online transmite ao vivo primeiro debate entre os candidatos a governador da Paraíba

Faltando menos de dois meses para as eleições 2022, os candidatos ao governo da Paraíba já devem estar preparados para defender as propostas de...
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#