João Pessoa 29.13ºC
Campina Grande 25.9ºC
Patos 31.32ºC
IBOVESPA 128150.71
Euro 5.5598
Dólar 5.1248
Peso 0.0058
Yuan 0.7083
Acusado de matar Mariana Thomaz nega estupro durante audiência de instrução
20/05/2022 / 13:49
Compartilhe:

Em audiência de instrução nesta sexta-feira (20), o empresário Johannes Dudeck, principal suspeito de matar a estudante Mariana Thomaz, negou que tenha cometido estupro contra a jovem. Ele está preso desde o dia do crime, 12 de março, denunciado por estupro e feminicídio.

A audiência havia começado na última sexta-feira (13), no Forúm Criminal de João Pessoa, e foi retomada na manhã desta sexta-feira (20). O julgamento segue agora durante toda a tarde. Se finalizado, Johannes pode se tornar réu e ser submetido ao júri popular.

Ao ser interrogado pela defesa, Johannes disse que antes da morte da estudante houve a prática de sexo estilo BDSM, referente a dominação, submissão e sadomasoquismo. Segundo o acusado, a relação sexual aconteceu com o consentimento de Mariana.

A defesa de Johannes chegou a solicitar a retirada das algemas, mas a juíza Fancilucy Rejane de Sousa entendeu que, devido à baixa escolta, ele deveria permanecer algemado.

Segundo a promotora de Justiça Artemise Leal, a expectativa da acusação é que os outros depoimentos sejam colhidos ainda hoje para em seguida haver a inquisição do réu.

Audiência do caso Marian Thomaz foi retomada nesta sexta-feira (20) – Reprodução

O caso

Mariana Thomáz foi morta por estrangulamento e brutalmente estuprada em uma apartamento no bairro de Cabo Branco, em João Pessoa, no dia 12 de março. O próprio suspeito ligou para a polícia e informou que Mariana havia sofrido uma convulsão. Ele foi conduzido até a Central de Polícia para prestar esclarecimentos e, após a confirmação da perícia de que a morte da estudante foi causada por esganadura, foi preso em flagrante.