João Pessoa 22.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 20.49ºC
IBOVESPA 119137.86
Euro 5.7331
Dólar 5.4201
Peso 0.0059
Yuan 0.7471
Acusados pelo assassinato do estudante Alph vão à júri popular
07/07/2022 / 07:41
Compartilhe:

Os acusados pela morte do estudante Clayton Tomaz de Sousa, mais conhecido como Alph, irão à júri popular por decisão da juíza Andréa Carla Nunes Galdino, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa.

Selena Samara Gomes da Silva e Abraão Avelino da Fonseca estão foragidos e são réus no caso, onde teriam agido por motivo torpe e sem a possibilidade de defesa da vítima, conforme pronunciamento da justiça emitido em 20 de junho.

Alph era de Arcoverde, em Pernambuco, e estudava Filosofia na Universidade Federal da Paraíba. Ele foi encontrado morto com marcas de tiro no dia 8 de fevereiro de 2020, em uma mata às margens de uma estrada no bairro de Gramame, zona sul de João Pessoa.

Ativo no movimento estudantil, Alph já tinha feito uma série de relatos sobre desentendimentos e perseguições por parte de seguranças da UFPB, o que considerando no início das investigações. Essa linha, no entanto, foi descartada do inquérito pela falta de indícios.

Conforme denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB), a motivação do crime seria um desentendimento gerado por um triângulo amoroso. Selena teria um relacionamento com Abraão e também estava se relacionando com Alph.

As investigações se basearam em depoimentos de testemunhas, dados da estação de rádio base dos telefones de Alph e de Selena e vestígios de sangue humano encontrados no porta-malas do carro de Selena.

F5 Online com informações do g1 PB