João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 20.54ºC
IBOVESPA 119630.44
Euro 5.7882
Dólar 5.441
Peso 0.006
Yuan 0.7499
Alimentos bem conservados podem durar mais tempo que o previsto na data de validade
24/02/2023 / 09:16
Compartilhe:

Na hora de arrumar a despensa, sempre nos deparamos com algumas embalagens que deixamos esquecidas… Será que devemos jogar fora se a validade estiver vencida? Quanto tempo duram os produtos frescos? E por quanto tempo os ovos e laticínios podem ser guardados? Aqui está a primeira coisa que você deve saber: as datas de validade não são exatas — ou seja, a partir daquele momento o produto não fica automaticamente ruim.

Cada país tem sua legislação quanto ao prazo de validade. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina que todo produto embalado deve ter data de validade impressa no rótulo. Na definição do órgão regulador, prazo de validade “é o intervalo de tempo no qual o alimento permanece seguro e adequado para consumo, desde que armazenado de acordo com as condições estabelecidas pelo fabricante”.

De acordo com a Anvisa, isso significa que o produto deve:

  • Permanecer seguro: não causar infecções e intoxicações alimentares devido a microrganismos patogênicos ou à produção de toxinas (bacterianas ou fúngicas) durante o armazenamento.
  • Manter suas características: não apresentar perda significativa de nenhum nutriente ou componente, considerando os requisitos de composição, e atender às regras de rotulagem e tolerância definidas na legislação.
  • Manter sua qualidade sensorial: não se deteriorar, o que o torna inapropriado para consumo.

Quem produz os alimentos tende a ser bastante conservador com essas datas, sabendo que nem todos os consumidores mantêm suas despensas escuras e abrem suas geladeiras apenas quando necessário.

Farinha

A farinha branca é quase certamente boa para usar, independentemente de sua idade. Farinhas integrais podem adquirir um odor metálico ou de sabão em poucos meses. Essa regra do mais branco é mais duradouro é verdadeira também para grãos não moídos. O arroz branco refinado, por exemplo, durará por anos, enquanto o arroz integral durará apenas por meses.

Isso ocorre porque os grãos não refinados contêm gorduras e as gorduras são a primeira coisa a deteriorar quando se trata de alimentos secos da despensa. Nozes, tipicamente ricas em gordura, ficarão rançosas em poucos meses. Para aumentar a durabilidade, a dica é armazenar no congelador.

Pão

Pães de supermercado, como os de forma, feitos com óleos (e conservantes) podem ficar macios por semanas se guardados na geladeira, mas o autêntico e crocante pão de fermentação natural da padaria da esquina ficará rançoso no dia seguinte e provavelmente começará a mofar antes da semana acabar. Se você quiser, pode congelá-lo fatiado e retirar uma fatia por vez para tostar e comer.

Feijões

Feijões secos e lentilhas continuam seguros para comer por anos após a compra, mas ficam mais duros e levam mais tempo para cozinhar com o passar do tempo. Se você não tem certeza de quão antigos são seus feijões, evite usá-los em receitas que incluem ingredientes ácidos como melaço ou tomates. A acidez pode aumentar drasticamente o tempo que os feijões levam para amolecer.

Temperos

Todos nós zombamos de nossos pais por usarem temperos cujos prazos de validade expiraram nos anos 1980. Mas, não há nada de criminoso em usá-las. O tempo só faz com que eles fiquem menos potentes ao temperar.

Produtos enlatados e em conserva

Como regra, o metal dura mais do que o vidro, que dura mais do que o plástico.

Desde que não haja nenhum sinal externo de deterioração (como inchaço ou ferrugem) ou deterioração visível quando você os abrir (como mofo ou cheiros ruins), suas frutas, legumes e carnes enlatados permanecerão tão deliciosos e palatáveis quanto o dia em que você os comprou por anos. O pequeno botão no topo dos produtos em conserva, que incha se houve uma ação bacteriana significativa dentro da lata, ainda é a melhor maneira de saber se o conteúdo está bom para comer. Dependendo do armazenamento, isso pode ser um ano ou uma década. Da mesma forma, latas de refrigerante manterão seu gás por anos, garrafas de vidro por até um ano e garrafas de plástico por alguns meses.

Óleos

Óleos extra-virgem como os azeites e até mesmo os não refinados como o de soja, quando armazenados em latas seladas são praticamente indestrutíveis. Óleos em garrafas de vidro seladas, menos ainda. O óleo em recipientes abertos pode variar muito em vida útil, mas todos durarão mais se você não os mantiver perto ou acima do seu fogão, onde o calor pode afetá-los.

Como você sabe se o seu óleo está bom? Da mesma forma que a maioria dos alimentos: siga seu nariz. O óleo velho começará a desenvolver cheiros metálicos, de sabonete ou, em alguns casos — como com óleo de canola — cheiro de peixe. Não confia no seu nariz? Coloque uma gota no dedo e aperte. O óleo rançoso ficará pegajoso em vez de liso.

Também da seção de óleo e vinagre: os molhos para salada duram meses ou mais de um ano na geladeira, especialmente se vierem em garrafas com aberturas estreitas (em oposição a frascos com aberturas largas).

Condimentos

Mostarda dura para sempre. O ketchup começará a mudar de cor antes de completar um ano, mas ainda assim permanecerá palatável. Contrariando a crença popular, a maionese tem uma vida útil excepcionalmente longa, especialmente quando não contém ingredientes como suco de limão fresco ou alho. As altas concentrações de gordura, sal e ácido são todos inimigos de bactérias e mofo.

Ovos

Todos sabemos como cheira um ovo podre, certo? Por que mais seria um ponto de referência para descrever tantos outros cheiros ruins? Mas quantas vezes você realmente sentiu esse cheiro? Uma ou duas vezes? Nunca? Os ovos levam muito tempo para estragar.

A validade deles são de aproximadamente 60 dias após serem colocados pela galinha. Mas essa data vale quando estão sob refrigeração. Se estivem fora da geladeira, a estimativa pode variar, especialmente, durante o verão. Mas quando bem armazenados as chances de que eles ainda estejam palatáveis por várias semanas são boas.

Leite

Todos já tivemos o azar de despejar leite estragado e coalhado em nosso copo ou tigela de cereal. Parece que o leite está perfeitamente bem, até que de repente não está mais. Como ele estraga da noite para o dia? A verdade é que não estraga tão rápido assim. A partir do momento em que você abre uma caixa de leite, as bactérias começam a digerir a lactose (açúcares do leite) e produzir subprodutos como o ácido lático. Com o acúmulo de ácidos, o pH do leite vai abaixando. Quando o pH chega em 4,6, a caseína (proteína do leite) se aglomera dando o aspecto de coalhado e o gosto azedo.

Quer leite com uma vida útil mais longa? Procure por “temperatura ultra alta” ou “UHT” no rótulo. O leite nessas caixas foi pasteurizado em altas temperaturas (135 graus celsius, o que é suficiente para destruir não apenas vírus e bactérias, mas também esporos bacterianos), em seguida, bombeado e selado assepticamente em caixas. A maioria das marcas de leite orgânico passa pelo processo UHT.

*J. Kenji López-Alt é chef de cozinha e autor do livro “The Food Lab: Better Home Cooking Through Science” (“O laboratório de comida: como cozinhar melhor em casa seguindo a ciência”, em tradução livre do inglês).

Do The New York Times via O Globo