João Pessoa 29.13ºC
Campina Grande 26.9ºC
Patos 31.84ºC
IBOVESPA 119135.16
Euro 5.7546
Dólar 5.3757
Peso 0.006
Yuan 0.7409
Aloysio Carneiro representa a FENAMP no lançamento da plataforma política dos trabalhadores do Sistema de Justiça Brasileiro
15/07/2022 / 16:37
Compartilhe:

A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud), a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Ministérios Públicos Estaduais (Fenamp) e a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União – (Fenajufe) lançaram, nesta quinta-feira (14), durante evento em Brasília, Plataforma Política das Trabalhadoras e dos Trabalhadores do Sistema de Justiça Brasileiro. O documento elenca diversas orientações políticas em face das eleições gerais de 2022.

O presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público (SINDSEMP-PB) e da Associação dos Servidores do Ministério Público da Paraíba (ASMP), Aloysio Carneiro Junior, representou a FENAMP no evento. Também participaram do evento o coordenador executivo da FENAMP, Alberto Ledur e Eduardo Amorim, do SINDSEMP-MG; e o ex-ministro chefe da Secretria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci.

Aloysio Carneiro destacou que o evento é de suma importância para os trabalhadores do sistema de Justiça e tem como propósito buscar o compromisso de candidatos com as pautas que as categorias defendem. “É um momento impar na construção de uma platarforma política, que vamos discutir dias melhores para os servidores do Judiciário e do Ministério Público, dentro de uma decisão concisa frente as eleições gerais deste ano”, afirmou.

A plataforma será divulgada em um site próprio, que também incluirá os nomes dos candidatos que aderirem. Entre as pautas defendidas estão a oposição às ameaças à democracia, a defesa da reforma política (fundada no fortalecimento dos partidos e na ampliação da representatividade das minorias), revogação do teto de gastos, arquivamento da PEC 32 (reforma administrativa), interrupção e reversão do processo de privatização de Correios, Eletrobrás e Petrobras, ampliação de cotas no Judiciário e no Ministério Público, entre outras.