24.1 C
João Pessoa
21.9 C
Campina Grande
18.5 C
Brasília

Anvisa aprova uso emergencial de vacina da Janssen contra a Covid

Empresa tem contrato com o Ministério da Saúde para fornecer 38 milhões de doses ao Brasil

31/03/2021 16h11

NATÁLIA CANCIAN

Leia Também

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – A Anvisa aprovou nesta quarta-feira (31), por unanimidade, o uso emergencial da vacina contra a Covid desenvolvida pela empresa Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson.

O pedido havia sido feito na última semana, dias após a empresa firmar um acordo com o Ministério da Saúde para oferta de 38 milhões de doses ao país. A previsão é que 16,9 milhões de doses sejam entregues até fim de julho, e o restante, até novembro.

Ao contrário de outros imunizantes, a vacina da Janssen necessita de apenas uma dose.

Segundo Gustavo Mendes, gerente-geral de medicamentos da Anvisa, foram analisados dados de qualidade, segurança e eficácia da vacina.

“A eficácia foi demonstrada em pacientes adultos. E a vacina demonstra que também protege para casos graves, por isso nossa recomendação é de aprovação”, disse. “O perfil de segurança também é bem caracterizado.”

Dados analisados pela Anvisa mostram que a vacina teve eficácia global de 66%, chegando a 85,4% na prevenção de casos graves.

A definição de aprovação para uso em adultos segue o padrão de outras vacinas, devido à falta de testes para uso em crianças e adolescentes.

De acordo com Mendes, apesar da recomendação geral de aval, durante a análise, foram identificados pontos que ainda precisam de complementação de dados -caso de possíveis mudanças na cadeia de produção e a necessidade de confimar o prazo de validade do produto em escala comercial.

Outros aspectos, como o tempo de duração da proteção, a possibilidade ou não de se vacinar mulheres grávidas e a eficácia da vacina diante de novas variantes do coronavírus também devem ser analisados em novos estudos. Parte desses pontos têm sido colocados também para outras vacinas.

Relatora do processo, a diretora Meiruze Freitas fez um histórico do aval ao imunizante da Janssen em outros países. Segundo ela, foram analisadas pela equipe técnica, em cinco dias úteis, cerca de 28 mil páginas de relatórios enviados pela empresa.

“Após avaliação dos pareceres das gerências [técnicas], essa relatoria conclui que a vacina atende as expectativas para autorização no contexto de uso emergencial”, disse.

A posição foi seguida por outros diretores da agência.

A vacina da Janssen já obteve autorização de outras agências regulatórias reconhecidas no mundo, como a EMA (agência europeia) e FDA (Estados Unidos). Também teve aval da OMS (Organização Mundial de Saúde).

A agência brasileira diz ainda que o pedido de uso emergencial teve análise mais rápida devido ao fato de que empresa já compartilhava dados de estudos com a Anvisa desde o ano passado, por meio de um processo chamado de submissão contínua.

A empresa também já tinha obtido certificados de boas práticas de fabricação para diferentes fábricas que produzem insumos e participam das etapas de produção da vacina.

Essa é a quinta vacina contra a Covid aprovada pela Anvisa. Também já obtiveram aval para uso emergencial ou registro as vacinas Coronavac (Butantan e Sinovac), Covishield (produzida pela AstraZeneca por meio do Serum Institute, da Índia), Covishield (pela Fiocruz) e Comirnaty (Pfizer). A vacina Covishield é considerada duas vezes na lista pela agência por envolver locais diferentes de fabricação e modelos diferentes de aval (uso emergencial e registro).

Ao longo da reunião que analisou o aval, diretores frisaram a necessidade de manter medidas de prevenção, mesmo após a vacinação.

“Precisamos destacar que os milhares de mortes anunciados todos os dias pela imprensa denunciam um ambiente de terror, e que traz dor, sofrimento e luto. E não bastasse tanto sofrimento, vivemos em um ambiente de tortura, com informes de pessoas sem leitos ou remédios. Façamos a nossa parte”, disse o diretor Alex Campos. “Que as pessoas façam sua colaboração individual, pratiquem o distanciamento e usem máscara.”

“Vacinas são essenciais, porém máscara e distanciamento social são inequívocos a todos nós”, afirmou o presidente da agência, Antonio Barra Torres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

ENQUETE F5: Se as eleições fossem hoje Pedro Cunha Lima seria o novo governador da Paraíba

O programa F5 da Rádio POP FM realizou uma enquete com os ouvintes e expectadores que acompanharam a transmissão...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

DO SERTÃO AO LITORAL: A agenda de shows do São João 2022 nos municípios da Paraíba

Depois de dois anos sem os grandes eventos públicos de São João, a Paraíba se prepara para dançar muito forró e reunir gente de...

Inscrições para o SiSU 2022.2 começam nesta terça-feira (28); Paraíba tem mais de 4,9 mil vagas

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), referente ao segundo semestre de 2022, começam às 0h desta terça-feira (28) e seguem até...

VÍDEO: Influencer morre após cair de prédio com mais de 180 metros em João Pessoa

Uma mulher morreu após cair do prédio Tour Geneve na tarde desta terça-feira (7), em João Pessoa. O caso foi registrado no bairro Altiplano. O...
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#