João Pessoa 26.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 27.86ºC
IBOVESPA 124729.4
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Após MP mudar tipificação, polícia indicia militar que matou vizinho por homicídio doloso e envia inquérito à Justiça
05/02/2022 / 13:58
Compartilhe:

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) encerrou o inquérito que investiga a morte de Durval Teófilo Filho, morto na porta de casa pelo vizinho que o confundiu com um bandido.

Inicialmente, a polícia havia indiciado o o sargento da Marinha Aurélio Alves por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Na sexta-feira, porém, o Ministério Público pediu e a Justiça acatou a mudança da tipificação do crime para doloso. A DH, então, finalizou o inquérito como homicídio doloso, e encaminhou à Justiça.

A pena para o crime pode variar entre seis a 20 anos de reclusão.

Pelas imagens, Aurélio chega de carro ao portão do condomínio. Durval, a pé, aparece a alguns metros do veículo do sargento e mexe em uma mochila – segundo a família, para pegar a chave do portão.

O militar efetua três disparos de dentro do carro e depois sai e se aproxima da vítima. Um deles atinge a barriga de Durval, que cai. O militar, então, se aproxima. Ao perceber o erro, ele socorre a vítima e a leva para o hospital, onde foi preso.

À PM, Aurélio disse que avistou um homem se aproximando de seu veículo “muito rápido”. Ainda segundo o depoimento, Durval chegou a dizer a Aurélio que era morador do mesmo condomínio.

Aos PMs, Aurélio informou também que “a localidade é perigosa e costuma ter muitos assaltos”.