João Pessoa 25.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 23.29ºC
IBOVESPA 127411.55
Euro 5.5664
Dólar 5.1442
Peso 0.0058
Yuan 0.71
Após voto contrário, Cabo Gilberto diz que Projeto que deixa igual salário entre homens e mulheres “ameaça empregador”
04/05/2023 / 19:12
Compartilhe:

Cabo Gilberto Silva (PL), foi o único deputado paraibano a votar contra ao Projeto de Lei aprovado na Câmara que prevê igualdade salarial entre homens e mulheres. Segundo o parlamentar, o PL aprovado hoje “cria meios de coação e a ameaça ao empregador”. A fala veio através de uma nota e um vídeo divulgado pelo deputado.

Veja a nota:

Gostaria de esclarecer que a igualdade entre homens e mulheres não só é um princípio que NORTEIA MEU MANDATO, mas também é um princípio fundamental consolidado pela CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

Contudo, o PL 1.085/23, aprovado hoje na Câmara dos Deputados, na verdade, cria meios de coação e a ameaça ao empregador. Será essa, REALMENTE, a melhor solução?

Será o caminho da FORÇA o que melhor atende à demanda das mulheres?

Ou será que estamos apenas diante de um projeto inócuo, aprovado às pressas, especialmente considerando que essa pauta estava nas inserções de TV do Partido dos Trabalhadores nessa Semana?

Importante ressaltar que a igualdade salarial entre mulheres e homens já encontra-se garantido na própria CLT, através do artigo 461.

Votei contra porque o projeto teve um viés de resolução por meio do conflito, por isso na verdade, eu votei em defesa das mulheres brasileiras.

Não nego que o problema exista, no entanto QUESTIONO A SOLUÇÃO PROPOSTA PELO PROJETO.

O texto apela para a “solução fácil, porém contra-produtiva” do caminho do aumento de multas, da desconsideração do mérito individual – independente de sexo, da aplicação de multas administrativas desproporcionais pela mera não apresentação de relatórios. Essas multas, pasmem, podem chegar a 100 salários mínimos!

Errar a dose em um projeto com esse caráter pode ter o efeito contrário, que é desestimular a contratação de mulheres, e aumentar o desemprego entre elas, especialmente considerando que já são vítimas de discriminações em função de características inerentes à condição do sexo feminino, como a condição de gestantes.