João Pessoa 25.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 25.22ºC
IBOVESPA 120261.34
Euro 5.8429
Dólar 5.4367
Peso 0.006
Yuan 0.749
Câmara do TCE mantém débito de R$ 1,5 milhão a ex-prefeito por despesas não comprovadas
12/03/2024 / 13:00 / Redação
Compartilhe:
Câmara do TCE mantém débito de R$ 1,5 milhão imposto a ex-prefeito de  Cruz do  Espírito  Santo

A 2ª Câmara do Tribunal de Contas da Paraíba, reunida na manhã desta terça-feira (12), manteve, em grau de recurso, os termos do acórdão que impôs ao ex-prefeito de Cruz do Espírito Santo, Pedro Gomes Pereira, o débito de R$ 1.582.725,30 decorrente de despesas não comprovadas, em sua maior parte, com serviços de limpeza pública.

A decisão inicial dera-se ao cabo do julgamento de uma inspeção especial de contas realizada no município. Ainda cabe a ele recurso de apelação.

As câmaras municipais de São Sebastião de Umbuzeiro e Mãe d’Água tiveram aprovadas as contas anuais de 2021 (no primeiro caso) e 2022 (no segundo).

Houve aprovações, com ressalvas, às contas de 2022 apresentadas pela Empresa Municipal de Urbanização da Borborema, que tem sede em Campina Grande.

O órgão fracionário do TCE entendeu pela procedência de denúncia relacionada à contratação irregular de microempresários individuais (MEI), para prestação de serviços à Prefeitura de Patos. O prefeito Nabor Wanderley, multado em R$ 2 mil, tem prazo de 30 dias para regularizar a situação.

O Projeto Cooperar (com ressalvas), o Fundo Especial do Corpo de Bombeiros e a Companhia de Águas e Esgoto do Estado obtiveram aprovação a aditivos contratuais julgados na mesma sessão.

A 2ª Câmara do Tribunal de Contas da Paraíba é integrada pelos conselheiros André Carlo Torres Pontes (presidente), Arnóbio Viana, Oscar Mamede Santiago Melo (em exercício) e Marcus Vinícius Carvalho Farias (substituto). O Ministério Público de Contas está representado pelo subprocurador geral Manoel Antonio dos Santos Neto.