João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 22.72ºC
IBOVESPA 124305.57
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Campanhas de João e Pedro ao governo da Paraíba devem custar mais de R$ 20 milhões
20/10/2022 / 15:57
Compartilhe:

Os dois candidatos que concorrem ao segundo turno da eleição, o governador João Azevedo (PSB), e o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), seguem com as campanhas nas ruas em busca dos votos necessários que os garanta a vitória no dia 30 de outubro. Junto com essa peregrinação, segue crescendo as despesas da corrida eleitoral dos dois.

O Divulgacand do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que juntos eles já gastaram mais de R$ 13,3 milhões.

João Azevedo já contratou, como despesas de campanha, o total de R$ 7.858.914,99, de acordo com os dados do Divulgacand. O limite legal seria de R$7.115.522.46.

Conforme o sistema, ele recebeu até esta sexta-feira (14), na sua conta de campanha a quantia de R$5.063.481,00. Desse total, R$ 3,5 milhões foram destinados pelo PSB, através do fundo partidário.

Já o tucano Pedro recebeu R$ 7.144.700,00. O PSDB destinou R$ 6.029.000,00. O Divulgacand informa que ele contratou, até o momento, um total R$ 5.505.624,45 de despesas.

De acordo com a regra do TSE, os candidatos que concorrem ao segundo turno poderão gastar 50% a mais do limite de despesas estabelecidos durante o primeiro turno. Com isso, fazendo o recorte para o estado da Paraíba, o limite de gastos que era de R$ 7.115.522,46 foi acrescido de R$ 3.557.761,23, totalizando R$ 10.673.283,69 para cada candidato gastar até o final do segundo turno.

João x Pedro: o que diz o plano de governo dos dois candidatos?

Faltam dez dias para a definição de quem será o próximo governador da Paraíba. Mas o que prospectam os dois candidatos em seus planos de governo para colocar em prática nos próximos quatros anos? Esse questionamento é feito por milhares de paraibanos que nem sempre buscam a carta proposta dos candidatos disponível nas plataformas de comunicação digital.

O F5 Online traz um resumo do documento a partir da pesquisa realizada na base de prestação de contas registrada no TSE.

O plano de governo do candidato à reeleição João Azevedo tem 13 páginas. Já o de Pedro, é detalhado em 34. Os dois têm em comum várias ações e programas, a exemplo do fortalecimento do sistema hídrico e da rede hospitalar, além da realização de concurso público nas áreas de segurança, saúde e educação. Todavia, o do tucano planeja ainda concurso para a Sudema.

O plano do socialista João Azevêdo está dividido em três eixos principais: Paraíba em boa governança, Paraíba nos princípios sustentáveis, Paraíba inteligente e inovadora. Neles estão subitens que detalham as políticas públicas que serão desenvolvidas ao longo dos quatro anos.

O de João esclarece ainda que, todo o seu conteúdo foi pensado levando em consideração o contexto socioeconômico atual e que ainda causa sofrimento, resultante dos impactos da pandemia na saúde, na educação, no emprego, na renda e em tantos outros setores da economia e da vida.

O plano do PSB projeta melhorar a oferta da educação profissional através da aquisição de laboratórios, contratação de professores especializados e monitoramento através de indicadores da Educação Profissional e Tecnológica (EPT).

Na área de saúde, o programa destaca a ampliação do Programa Opera Paraíba para ofertar novas modalidades de cirurgias e exames de média e alta complexidades, a consolidação do Centro Estadual de Regulação Hospitalar.

Plano de governo do PSDB

Já o do deputado federal Pedro Cunha Lima, foi construído sob cinco principais dimensões: Bem estar social, dinamismo econômico, dimensão ambiental, agenda transversal, governança pública.

O parlamentar, na publicação, afirma que no seu planejamento foram pensadas ideias que possam melhorar a vida dos paraibanos e que nele está contido mais do que um conjunto de intenções governamentais e boas práticas de gestão. Conforme explica, no plano está é uma iniciativa viável para a construção de um estado efetivo e vetor de melhorias na vida das pessoas.

Um dos itens deixa claro que será dada atenção especial e integral a todas as escolas sem professores, com problemas graves de infraestrutura, com indicadores de aprendizagem insuficientes e sem comunicação.

Já na área de segurança Pública, Pedro pretende construir, coletivamente, o Plano Estadual de Segurança e Defesa Social da Paraíba, bem como criar, mediante decreto o Gabinete de Gestão Integrada em Segurança Pública (GGI) e estimular a criação e funcionamento de Gabinetes de Gestão Integrada em Segurança Pública Municipais (GGIM).

Ausência

Nos programas dos dois candidatos percebe-se a ausência de políticas e ações abrangentes voltadas ao tema do transporte intermunicipal de passageiros, sua estrutura, logística e enfrentamento aos clandestinos, bem como, fiscalizações de serviços prestados pelas empresas detentoras de concessão pública.

No plano do PSB, existe apenas pequena e única citação em realizar investimentos, em parcerias com os municípios, todavia, nada mais detalhado que possa nortear o que deverá ser feito pelo setor que nas últimas décadas vem perdendo qualidade em serviço. No do PSDB, não há informações das pretensões.

Leia o plano de governo completo de João Azevêdo clicando aqui

Leia o plano de governo completo de Pedro Cunha Lima clicando aqui