João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 22.38ºC
IBOVESPA 124305.57
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Campina Grande libera vacina bivalente contra covid-19 para todos os grupos prioritários
24/03/2023 / 07:01
Compartilhe:

Campina Grande ampliou a oferta da vacina Pfizer Bivalente contra Covid-19 para todos os grupos recomendados pelo Ministério da Saúde, incluindo, a partir de agora, os profissionais de segurança e pessoas privadas de liberdade. Os outros públicos, já contemplados anteriormente, são trabalhadores de saúde, pessoas com deficiência permanente e pessoas imunocomprometidas a partir de 12 anos de idade, gestantes e puérperas, além de idosos a partir de 60 anos.

A aplicação da vacina Bivalente acontece pela manhã e à tarde, em todas as Unidades Básicas de Saúde do programa Saúde na Hora, nas policlínicas, nos centros de saúde e na ação do programa Campina Bem Cuidada, que acontece no bairro do Pedregal, das 17h às 20h.

Para receber o imunizante, é obrigatório ter recebido pelo menos as duas primeiras doses da vacina anticovid do esquema primário de imunização. Também é necessário respeitar um intervalo de, no mínimo, quatro meses entre a última dose recebida e a Bivalente. Para aqueles que estão no período correto para receber a segunda dose de reforço (quarta dose), a vacina Bivalente vai substituir a dose de reforço.

É necessário, ainda, comprovar a condição que dá acesso à imunização, como declaração do local de trabalho, documento oficial ou laudo comprobatório da deficiência ou da imunossupressão.

A vacina Bivalente da Pfizer confere maior proteção contra a covid-19, para as pessoas imunizadas, já que detém as cepas da variante inicial da doença e da variante Ômicron, nas formas BA.4 e BA.5.

Imunossupressão

São consideradas pessoas imunocomprometidas aquelas que fazem uso de medicamento imunossupressor; as pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; pessoas com doença renal crônica em tratamento de hemodiálise; pacientes oncológicos que realizaram tratamento de quimioterapia ou radioterapia nos últimos seis meses; pessoas com neoplasias hematológicas; pessoas com erros inatos de imunidade e pessoas com doenças inflamatórias imunomediadas em atividade e em uso de corticoides (com dosagens mínimas estabelecidas em nota técnica). É necessário apresentar comprovação da condição de saúde.