João Pessoa 22.13ºC
Campina Grande 19.9ºC
Patos 21.11ºC
IBOVESPA 119137.86
Euro 5.7331
Dólar 5.4201
Peso 0.0059
Yuan 0.7471
Consórcio Nordeste reage a declaração separatista de Zema
06/08/2023 / 18:10
Compartilhe:

Neste domingo (6), o Consórcio Nordeste, liderado pelo governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), divulgou uma carta pública expressando repúdio às declarações do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), sobre o protagonismo das regiões Sul e Sudeste do Brasil. As falas de Zema, publicadas em entrevista ao jornal Folha de São Paulo no sábado (5), causaram polêmica ao defender a união da “frente” Sul-Sudeste contra iniciativas direcionadas exclusivamente ao Norte e Nordeste.

Em sua entrevista, Romeu Zema ressaltou o trabalho do Cossud (Consórcio Sul-Sudeste), presidido pelo governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), enfatizando que estados menores têm conseguido aprovar diversos projetos em Brasília, enquanto as regiões Sul e Sudeste “perdem”.

A manifestação do Consórcio Nordeste surge como resposta a essas afirmações. A carta, assinada por João Azevêdo, destaca o objetivo do grupo em fomentar o crescimento econômico da região Nordeste por meio da colaboração mútua para reduzir as desigualdades sociais e econômicas.

“Já passou da hora do Brasil enxergar o Nordeste como uma região capaz de ser parte ativa do alavancamento do crescimento econômico do país e, assim, contribuir ativamente com a redução das desigualdades regionais, econômicas e sociais”, afirma o documento.

A carta também ressalta que a união regional dos estados nordestinos e nortistas não se trata de uma “guerra” contra outras regiões do país, mas sim de uma maneira de corrigir as desigualdades históricas de oportunidades de desenvolvimento.

“Essa união regional não representa uma guerra contra os demais estados da federação, mas uma maneira de compensar, pela organização regional, as desigualdades históricas de oportunidades de desenvolvimento”, declara a carta.

O Consórcio Nordeste finaliza a carta reiterando seu apoio à “união nacional” em prol do bem público e do desenvolvimento do Brasil como um todo. O documento também incentiva a união entre os estados das regiões Sul e Sudeste por meio de um consórcio interfederativo, que poderia contribuir para um novo arranjo federativo no país.

“Esse avanço, porém, só vai se dar na medida em que todos apostarmos num Brasil que combate suas desigualdades, respeita as diversidades, aposta na sustentabilidade e acredita no seu povo”, conclui a carta.

Além da reação do Consórcio Nordeste, várias figuras políticas também se manifestaram contra as declarações de Romeu Zema, incluindo o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), evidenciando o debate sobre as desigualdades regionais no Brasil.