João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 21.9ºC
IBOVESPA 124305.57
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Coreia do Norte aprova lei que a declara um “estado nuclear”
09/09/2022 / 16:48
Compartilhe:

A Coreia do Norte aprovou uma lei que se proclama um Estado de armas nucleares. De acordo com seu líder supremo, Kim Jong-Un, a decisão é “irreversível” e ele garantiu que o país “nunca desistirá” de suas armas nucleares, de acordo com a mídia estatal. Enquanto fazia um discurso celebrando a mudança, ele enfatizou que não poderia haver possibilidade de negociar a desnuclearização.

A nova legislação também autoriza o uso de ataques nucleares preventivos para proteção. As armas nucleares representam a “dignidade, corpo e poder absoluto do Estado”, nas palavras de Kim Jong-Un.

“Se o sistema nacional de comando e controle das forças nucleares estiver em perigo de um ataque por forças hostis, um ataque nuclear é realizado imediatamente”, diz a lei, que também proíbe o compartilhamento de informações nucleares com outros países, de acordo com a agência oficial de notícias KCNA.

De acordo com as declarações do líder supremo, “a adoção de leis e regulamentos relacionados à política nacional de forças nucleares é um evento notável, pois é nossa declaração que adquirimos legalmente a dissuasão da guerra como um meio de defesa nacional”.

Ele também afirmou que enquanto houver armas nucleares no planeta e “o imperialismo e as manobras anti-coreanas dos Estados Unidos e seus seguidores continuarem”, a Coreia do Norte continuará no caminho do fortalecimento de sua força.

A este propósito, Kim enfatizou que a intenção dos Estados Unidos é “se livrar” das armas nucleares da Coreia do Norte a fim de destruir o governo. Por esta razão, o presidente garantiu que o país “exercerá seu direito à autodefesa”.

“Os EUA procuram se livrar das armas nucleares da Coreia do Norte”.

“Isto é interpretado como o propósito de enfatizar à comunidade internacional que a própria Coreia do Norte é um estado ‘de facto’ de armas nucleares e, em simultâneo, exortar ou separar a Coreia do Sul dos Estados Unidos para se preparar para contramedidas contra a Coreia do Norte”, uma declaração da KNCA citou o líder como dizendo.