23.1 C
João Pessoa
20.9 C
Campina Grande
11.5 C
Brasília

COVID-19: Com alta média móvel, pandemia pode demorar a ir embora do Brasil

O aumento de casos de Covid-19 por causa da variante ômicron é visto no Brasil desde o início deste ano. A cepa já é responsável por 90% dos casos da doença.

O aumento de casos de Covid-19 por causa da variante ômicron é visto no Brasil desde o início deste ano. A cepa já é responsável por 90% dos casos da doença e fez com que o país voltasse a bater recordes da média móvel de casos. Na Europa, a contaminação de grande parte da população é vista como uma nova fase da pandemia, que pode levar ao fim da crise sanitária. No entanto, especialistas alertam que o desfecho no Brasil pode ser diferente dos países europeus.

Para o epidemiologista e vice-coordenador da sala de situação da Universidade de Brasília (UnB) — que monitora a pandemia desde o início —, Mauro Sanchez, “não se pode esperar que, neste ano, a gente tenha as mesmas condições que os países desenvolvidos de tornar a Covid-19 uma doença endêmica. Não depende só do nível de imunização, seja pela vacina ou a imunidade conferida pela infecção natural. Existem outros fatores”, explicou.

Leia Também

Segundo Sanchez, no Brasil a disponibilidade de insumos e aplicação de medidas é menos eficaz do que nos países europeus. “A primeira coisa que para nós não é exatamente igual é a rapidez para a disponibilidade das vacinas. A segunda, são os medicamentos antivírus, que estão começando a aparecer e estão começando a ser aprovados. Eles vão ajudar a minimizar a gravidade da situação quando se tem uma sobrecarga de internações. Mas esses medicamentos vão ficar disponíveis com mais rapidez nos países europeus”, disse.

Além disso, o epidemiologista considera que a aplicação das medidas de prevenção contra a doença foi mais difícil no Brasil. “Na Europa, os governantes orientaram a população a usar máscaras, a ficar em casa e a só sair quando necessário. Aqui, a desigualdade social e realidade econômica não permitem que as pessoas tenham espaço para seguir grande parte das recomendações. A gente não tem a possibilidade de adotar essas e outras medidas com a rapidez dos países envolvidos”, salientou.

Para reforçar a distância que separa o Brasil dos principais países europeus, dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) mostram que o Brasil registrou, entre o domingo e ontem, 259 mortes pela Covid-19 — há uma semana, foram 121. Assim, o país acumula 623.356 vidas perdidas para a doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

15 possíveis temas de redação para o Enem 2022

O Portal Nacional da Educação divulgou uma lista com os possíveis temas de redação para as provas do Exame...

15 possíveis temas de redação para o Enem 2022

O Portal Nacional da Educação divulgou uma lista com os possíveis temas de redação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),...

Pastor da primeira-dama Michelle Bolsonaro declara apoio a Sérgio Queiroz

O pré-candidato ao Senado pelo PRTB, Sérgio Queiroz, recebeu mais um apoio nacional. O pastor da primeira dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, Josué Valandro...

7 carros que serão lançados no Brasil ainda em 2022

Mesmo com restrições causadas pela pandemia, 2021 teve lançamentos “de peso” ao longo do ano, como os SUVs Fiat Pulse, Toyota Corolla Cross, Jeep...

Juliette vira personagem de jogo online desenvolvido por estudante paraibano

“Tenho trabalhado cerca de 6 horas por dia no jogo, todos os dias. Criando o conceito, desenhos, animações, programação e gravando, editando pra postar no Instagram. [Na vida real] é lógico que ela vai sair campeã da casa, a quantidade de cactos [apelido dos fãs da participante] só vai aumentar e ela vai continuar sendo o fenômeno que é, mesmo após o fim do programa”, explica o estudante. 
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#