João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 20.98ºC
IBOVESPA 127411.55
Euro 5.5649
Dólar 5.1442
Peso 0.0058
Yuan 0.7101
CRM da Paraíba interdita UPA de Bayeux por irregularidades
10/05/2023 / 13:43
Compartilhe:

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente o trabalho dos médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Bayeux, na região metropolitana de João Pessoa.

Após fiscalização realizada na manhã desta quarta-feira (10), foi constatado que a quantidade de médicos contratada para a unidade não é suficiente para atender a demanda, colocando em risco o ato médico e a avaliação correta dos pacientes.

Segundo foi observado pela equipe de fiscalização do CRM-PB, há dois médicos para atender diariamente 180 pacientes. Ou seja, são 90 pacientes para cada médico atender em um turno de 12 horas. Cada paciente teria que ser avaliado em apenas oito minutos.

“Conforme Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), um médico deve atender um paciente a cada 20 minutos, no mínimo. Uma quantidade acima disso coloca em risco o atendimento, a vida do paciente. A avaliação não tem como ser feita de forma coerente”, afirma o diretor de fiscalização do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza.

Ele acrescentou que, no início do ano, médicos foram demitidos da UPA, o que agravou ainda mais a situação.

“Tivemos que tomar esta medida extrema, que é a interdição ética, para proteger a sociedade e o trabalho médico. Infelizmente, não nos restou outra solução”.

A interdição ética do trabalho dos médicos tem início a meia noite desta quinta-feira (11) e perdurará até que as inconformidades apresentadas pelo CRM-PB sejam sanadas pela gestão municipal.