João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 21.87ºC
IBOVESPA 124305.57
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Eleições na Itália dão vitória à extrema-direita e país deve ter mulher no comando pela 1ª vez
26/09/2022 / 08:21
Compartilhe:

Pesquisas de boca de urna e resultados parciais da contagem de votos indicam a vitória da extrema direita na Itália pela primeira vez, desde 1945.

Se os dados se confirmarem, a líder Giorgia Meloni, do partido Irmãos da Itália (Fratelli d’Italia) está a caminho de se tornar a primeira mulher premiê do país.

As eleições parlamentares aconteceram neste domingo (25) no país, terceira maior economia da União Europeia.

Segundo a apuração de 97% das urnas, a chapa dos partidos Irmãos da Itália, de Giorgia Meloni, Liga, de Matteo Salvini, e Força, Itália, de Silvio Berlusconi, deve reunir 43,85% dos votos. Assim, a aliança pode obter a maioria nas duas Casas, sem precisar negociar com outras forças.

Se confirmada a projeção, o Irmãos da Itália, com 26,14%, indicará o nome do premiê, conforme pacto entre os líderes, e Meloni, 45, se tornará a primeira mulher chefe de governo da Itália e a primeira política da ultradireita no poder desde o ditador Benito Mussolini, no posto entre 1922 e 1943.

Em segundo lugar, a chapa de centro-esquerda, liderada pelo Partido Democrático, aparece com 26,27%, seguida pelo populista Movimento Cinco Estrelas (MS5), com 15,27%.

Com apenas 8,85%, a Liga aparece como o quarto partido, seguido pela Força, Itália (8,10%).

F5 com informações da Folha de S. Paulo