Energisa orienta sobre externalização do padrão de ligação de energia

Com os medidores na parte externa do imóvel, é possível coletar a leitura e entregar a fatura sem que haja qualquer contato com o cliente

Todos os meses, colaboradores da Energisa, espalhados pelos 223 municípios do estado, visitam os imóveis com uma missão: fazer o registro da leitura e emitir a fatura para pagamento. Como os processos de leitura e faturamento são realizados de forma imediata, nos medidores que ficam na parte externa do imóvel é possível coletar a leitura e entregar a fatura sem que haja qualquer contato com o cliente.

Entretanto, nem sempre é possível fazer a medição real do consumo devido à falta de acesso ao medidor. Entre janeiro e abril deste ano, por exemplo, mais de 4.000 deixaram de ser realizadas por algum tipo de impedimento. Quando isso ocorre, a Resolução 414/2020 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estabelece que seja realizado o faturamento por média.

Essa média de consumo, entretanto, não é vantajosa para os clientes, especialmente nas situações em que o imóvel está fechado e sem consumo. Além disso, após o terceiro mês consecutivo de impedimento, a empresa é obrigada a cobrar apenas o custo de disponibilidade do sistema, a popular taxa mínima, podendo gerar um acúmulo de consumo pela falta do registro real da leitura.

Leia Também

Para evitar contas de energia sem o consumo real, é necessário que os clientes modifiquem o padrão de instalação do medidor para a parte externa, pois independente de ter alguém no imóvel, será possível fazer o registro da leitura. No caso de condomínios, os síndicos devem orientar porteiros para permitir a entrada dos colaboradores da distribuidora, devidamente fardados e identificados com crachá.

 SEGURANÇA

Ao colocar o padrão de medição externamente, é possível evitar situações de risco como incêndios, pois em caso de curto-circuito com o medidor dentro do domicílio, a possibilidade das chamas se alastrarem pelas instalações elétricas são eminentes. Ter o medidor dentro do imóvel ainda expõe famílias a acidentes, especialmente as crianças que não entendem os perigos do contato inadequado com o medidor e os riscos de choque elétrico.

“Além da leitura correta da conta, ao colocar a medição externa, os clientes evitam o corte da energia pelo impedimento de acesso e possibilitam aos colaboradores que realizam inspeções periódicas, verificar as condições de segurança e se há alguma anomalia no equipamento de medição. Dessa forma, se o aparelho estiver com algum defeito, é prontamente substituído, garantindo assim a confiabilidade da medição e a proteção do imóvel”, enfatizou o gerente de Relacionamento com o Cliente da Energisa, Felipe Costa.

De acordo com a resolução 414 Aneel, em seu artigo 171, é dever do cliente e manter livre acesso às instalações da unidade consumidora  aos empregados e representantes da distribuidora, para fins de inspeção e leitura, inclusive para realização de serviços de troca de equipamento de medição ou suspensão de fornecimento.

COMO SOLICITAR

 Para executar a externalização da medição o nosso cliente deve contratar um profissional qualificado de sua confiança, também conhecido popularmente como padronista, para que ele faça a instalação do padrão de acordo com as normas exigidas e dimensionado em conformidade com a carga de energia que será utilizada. Após a conclusão da instalação, deve entrar em contato com a Energisa para que possa ser feita a ligação da energia elétrica na sua unidade consumidora.

Para obter mais informações, o cliente pode ligar para o 0800 083 0196.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Festival In-Edit começa nesta quarta com 50 documentários musicais

Toda a programação do festival pode ser consultada no site do In-Edit. Alguns filmes também poderão ser acessados na plataforma do Sesc Digital e no canal Tamanduá com acesso gratuito. Após o dia 28 de junho, 11 filmes nacionais ficarão disponíveis na plataforma Spcine Play, também com acesso gratuito.

Vacinado, João Azevedo começa a mexer peças no tabuleiro

O evento para a entrega de caminhões e equipamentos destinados à agricultura familiar no Centro de Convenções, em João Pessoa, mostrou nesta segunda-feira que após tomar as duas doses de Coronavac o governador João Azevedo quer se reaproximar da sua base política. Não que tenha estado tão distante, mas durante a pandemia as audiências foram suspensas e o contato olho no olho só retornou recentemente após o governador ser totalmente imunizado.

João Azevedo e o mapa de 2022

Esse é o x da questão. Tecnicamente, sua experiência é invejável, já politicamente, sua liderança está em construção, embora tenha passado por testes importantes.  Na fase inicial da gestão, lidou com a operação Calvário que arrastou Ricardo Coutinho e nomes importantes da primeira formação do seu secretariado saindo sem arranhões. O vendaval da operação emendou com a pandemia do Coronavirus e Azevedo após 14 meses fez o dever de casa sem prejudicar a gestão fiscal.

Wilson Santiago propõe pagamento de 12 meses de salário mínimo para desempregados com imposto arrecadado de grandes fortunas

Terá direito ao benefício, de um salário mínimo mensal, a pessoa comprovadamente desempregada, e obrigatoriamente inscrita em cursos de formação e capacitação profissional, com duração de até 12 meses. A proposta em análise na Câmara dos Deputados prevê a criação, por meio de lei complementar, do Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF). O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Botijão do gás de cozinha chega a R$ 95 em João Pessoa; veja preços por bairro

Os maiores preços foram encontrados no Depósito Pecorelli (Jaguaribe), Beto Gás (Monsenhor Magno/Valentina), Gravatá Gás (Boa Esperança/Valentina), Real Gás (Bancários) e Log Gás (Geisel).
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#