João Pessoa 27.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 29.1ºC
IBOVESPA 121439.78
Euro 5.8132
Dólar 5.4401
Peso 0.006
Yuan 0.7492
Entendendo a margem consignável: Um guia passo a passo
27/07/2023 / 17:27
Compartilhe:

A margem consignável é uma ferramenta vital que visa prevenir o superendividamento, garantindo que o indivíduo sempre tenha uma porção de sua renda disponível para necessidades básicas, mesmo após o pagamento das dívidas. 

Este artigo pretende desvendar os mistérios por trás da margem consignável e como ela impacta sua saúde financeira. Continue lendo e entenda melhor sobre o tema!

O que é a margem consignável?

A margem consignável é uma determinada parcela da sua renda mensal que pode ser destinada para o pagamento de empréstimos consignados ou descontos consignados em folha de pagamento. 

É importante ressaltar que, atualmente, a lei estipula que o limite máximo de comprometimento de renda com a margem consignável é de 40% do recebimento mensal — sendo que 35% pode ser comprometido com o pagamento de parcela de empréstimo e 5% para o pagamento do cartão de crédito consignado.

 

Como calcular a margem consignável?

O cálculo da margem consignável é um processo simples e direto, que pode ser realizado por qualquer pessoa que tenha uma compreensão básica de matemática. 

O primeiro passo é conhecer o valor exato da renda líquida mensal, ou seja, o valor do salário ou benefício já com os descontos legais. Uma vez conhecida a renda líquida, basta aplicar o percentual de 35% sobre esse valor.

Para ilustrar, suponha que um indivíduo possua uma renda líquida mensal de R$ 3.000,00. Para calcular a margem de empréstimo consignável, deve-se multiplicar 3000 por 0,35 (que é a representação decimal de 35%). 

O resultado será R$ 1.050,00, que é o valor máximo que poderá ser comprometido com empréstimos consignados e despesas com o cartão de crédito consignado.

É importante lembrar que, desses R$ 1.050,00, apenas R$ 900,00 (3000 * 0,30) poderão ser utilizados para o pagamento de empréstimos consignados, enquanto os R$ 150,00 restantes (3000 * 0,05) são reservados para o cartão de crédito consignado.

O cálculo da margem consignável é uma ferramenta indispensável para a gestão financeira, pois permite ao indivíduo conhecer a sua capacidade de endividamento e planejar melhor a contratação de empréstimos. 

É sempre recomendável que, antes de contratar um empréstimo, o indivíduo realize esse cálculo e verifique se as parcelas do empréstimo caberão em seu orçamento sem comprometer a capacidade de pagamento de outras despesas.

 

Quais são os tipos de empréstimos que podem ser consignados?

Empréstimos consignados são aqueles cujas parcelas são deduzidas diretamente da folha de pagamento do tomador. Esses empréstimos são oferecidos por uma ampla gama de instituições financeiras e podem se enquadrar em várias categorias, dependendo da natureza do tomador e das condições de reembolso.

Empréstimos consignados geralmente são oferecidos para servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS e funcionários de empresas privadas conveniadas. As modalidades de empréstimo consignado disponíveis no mercado podem variar, mas em geral elas incluem:

 

  • Empréstimo consignado para servidores públicos: Conhecido como consignado público, é uma modalidade de crédito com prazos e taxas de juros bastante atrativas, dado o baixo risco envolvido para as instituições financeiras.
  • Empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS: Esta é outra categoria com condições favoráveis, pois a garantia de reembolso é alta. As parcelas são descontadas diretamente do benefício recebido pelo INSS.
  • Empréstimo consignado para funcionários de empresas privadas: Conhecido como consignado privado, esta modalidade é destinada a funcionários de empresas conveniadas com as instituições financeiras. A empresa desconta a parcela do empréstimo diretamente do salário do empregado e repassa ao banco ou financeira.
  • Cartão de crédito consignado: Esta é uma opção em que a margem consignável do indivíduo pode ser utilizada para pagar a fatura do cartão de crédito. Esta modalidade tem taxas de juros mais baixas em relação aos cartões de crédito tradicionais.

Quais são as vantagens de contratar um empréstimo consignado?

Os empréstimos consignados são uma das formas de crédito mais procuradas por conta das suas vantagens. Entre elas estão:

 

  • Taxas de juros mais baixas: As instituições financeiras consideram o empréstimo consignado de menor risco, já que o pagamento é garantido diretamente pela folha de pagamento ou benefício do tomador. Com isso, podem oferecer taxas de juros mais baixas que as de outros tipos de crédito pessoal.
  • Facilidade de contratação: Como a aprovação do crédito não depende de uma análise detalhada do histórico financeiro do tomador, o processo de contratação costuma ser mais simples e rápido.
  • Prazos mais longos: Dependendo da modalidade e da política da instituição financeira, os empréstimos consignados podem ser pagos em prazos mais longos, reduzindo o valor da parcela mensal.
  • Acessibilidade: Por não requerer consulta ao SPC ou Serasa e possuir taxas de juros menores, o empréstimo consignado é acessível a um público mais amplo, incluindo pessoas com baixo score de crédito ou negativadas.

Como consultar a margem consignável?

A consulta da margem consignável é uma etapa essencial antes de solicitar um empréstimo consignado. 

A maneira mais simples de verificar sua margem consignável é através de um holerite ou contracheque atualizado, onde é possível visualizar os descontos já existentes e calcular o quanto ainda pode ser comprometido com um novo empréstimo.

Para aposentados e pensionistas do INSS, a consulta pode ser realizada por meio do Meu INSS, um portal de serviços online que permite aos beneficiários acessar diversas informações sobre sua situação junto à Previdência Social.

Servidores públicos e funcionários de empresas privadas podem consultar a margem consignável diretamente com o departamento de recursos humanos ou com a área responsável pela folha de pagamento da sua instituição ou empresa.

Como aumentar a margem consignável?

Aumentar a margem consignável é um desafio, dado que ela é um percentual fixo do rendimento líquido. Entretanto, existem algumas ações que podem ajudar:

 

  • Aumentar a renda: A margem consignável é um percentual da renda, portanto, qualquer aumento nesse valor resultará em uma margem consignável maior.
  • Liquidar empréstimos consignados existentes: Ao quitar um empréstimo consignado, a margem que era utilizada para o pagamento das parcelas é liberada, aumentando a margem consignável disponível para novos empréstimos.
  • Renegociar empréstimos consignados existentes: Em alguns casos, pode ser possível renegociar os termos de um empréstimo consignado, estendendo o prazo e reduzindo o valor das parcelas, o que liberaria parte da margem consignável.

O que acontece se o limite da margem consignável for ultrapassado?

Caso o limite da margem consignável seja ultrapassado, a instituição financeira não poderá efetuar a contratação ou renovação do empréstimo consignado. Isso se deve ao fato de que a lei proíbe o comprometimento de uma parcela da renda que ultrapasse o limite de 35% com empréstimos consignados.

Uma situação que pode levar ao ultrapassamento do limite da margem é a contração de múltiplos empréstimos consignados. Quando isso ocorre, o ideal é reorganizar as finanças, buscar formas de aumentar a renda ou liquidar parte das dívidas para que a margem consignável volte a ficar dentro do limite legal.

É importante destacar que a gestão responsável da margem consignável é fundamental para manter a saúde financeira e evitar o endividamento excessivo.

 Antes de contratar um empréstimo consignado, é recomendável fazer uma análise cuidadosa do orçamento e garantir que as parcelas do empréstimo caberão confortavelmente dentro da margem consignável disponível.

 

Conclusão

Compreender o que é a margem consignável e como ela funciona é crucial para uma gestão financeira saudável, especialmente para aqueles que estão considerando contratar um empréstimo consignado. 

Este guia ofereceu uma visão detalhada sobre a margem consignável, incluindo o que é, como calcular, quais são os limites e como consultar a sua.

Além disso, exploramos os tipos de empréstimos que podem ser consignados e as vantagens de optar por esta modalidade de crédito. Também discutimos estratégias para aumentar sua margem consignável e o que acontece quando o limite é ultrapassado.

Ao planejar suas finanças e considerar opções de crédito, é importante lembrar que a responsabilidade e a conscientização são fundamentais. Antes de tomar qualquer decisão, analise sua situação financeira atual, sua capacidade de pagamento e as condições do empréstimo.

Esperamos que este guia tenha fornecido a você uma compreensão clara e abrangente da margem consignável e do empréstimo consignado. Se você achou este conteúdo útil, considere se inscrever em nossa newsletter para receber mais informações e dicas sobre finanças pessoais e planejamento financeiro.

E lembre-se, em questões financeiras, um pouco de conhecimento pode percorrer um longo caminho.