João Pessoa 28.13ºC
Campina Grande 25.9ºC
Patos 34.11ºC
IBOVESPA 126166
Euro 5.9102
Dólar 5.4576
Peso 0.0059
Yuan 0.7508
Flamengo e Real Madrid conhecem rivais no Mundial neste sábado (4)
04/02/2023 / 12:00
Compartilhe:

O Mundial de Clubes vive neste sábado (4/2) a sua primeira decisão efetiva em uma fase aguda. As quartas de final antecedem a última definição contra rivais espectadores na etapa seguinte. Flamengo e Real Madrid, como campeões da América e da Europa, respectivamente, possuem posto cativo nas semifinais e aguardam os primeiros adversários do certame no Marrocos.

Às 11h30 de Brasília, o rubro-negro assiste aos locais do Wydad Casablanca, campeões africanos, encarando os donos da Ásia, o Al-Hilal, da Arábia Saudita, no Estádio Príncipe Moulay Abdellah. O vencedor do duelo árabe avança para pegar o vencedor da Libertadores nas semifinais, programadas para terça-feira (7/2), no Estádio Ibn Batouta, em Tânger.

Na campanha para a conquista da Liga dos Campeões da África, os auri-rubros tiveram como comandante ninguém menos que Walid Regragui. O técnico, chamado às pressas para a seleção nacional, foi um dos grandes responsáveis pela campanha marroquina na Copa do Mundo Qatar-2022. O frutuoso trabalho no Wydad ainda deu ao país a posição isolada de segundo país mais vencedor do continente, com sete conquistas.

Do lado “visitante”, encontra-se uma equipe em uma liga de claro desenvolvimento. Consolidado como grande torneio do Oriente Médio, o Campeonato Saudita passou a contar com ninguém menos que Cristiano Ronaldo entre suas estrelas. No caso do Al-Hilal, rival derrotado pelo Flamengo nas semifinais de 2019, nove de seus titulares pertenciam à equipe nacional que derrotou a futura campeã Argentina no Qatar por 2 x 1. O clube de Riad é o maior campeão continental, com quatro taças.

Fechando o dia, às 14h, em Tânger, será a vez dos merengues acompanharem o Al-Ahly, praticamente local pela proximidade com o Egito, medindo forças com os estadunidenses do Seattle Sounders. O classificado desta etapa verá os madrilenhos na quarta-feira (8/2), na capital Rabat.

Os egípcios chegaram ao Mundial só de irem à final da Champions Africana. Isto porque o Wydad, na condição de campeão nacional, já tinha um lugar assegurado, deixando vago o posto continental. Nas oitavas, superaram os campeões oceânicos, os neo-zelandeses do Auckland City, por 3 x 0. Apesar da derrota em sua 15ª final na competência da África, o time do Cairo é o único a ter uma dezena de copas, vencendo uma delas em 2020 sobre os arquirrivais do Zamalek.

A partida eliminatória marca a estreia dos Estados Unidos na história do Mundial de Clubes. Com o primeiro título norte-americano no século XXI, o Seattle Sounders é a primeira equipe da Major League Soccer (MLS) a disputar o certame, com o novo formato. A vitória sobre os Pumas, do México, simbolizou o terceiro título continental, inédito na franquia do estado de Washington, quebrando uma sequência de 16 anos de conquistas mexicanas.

Informações do Correio Brasiliense