João Pessoa 26.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 24.28ºC
IBOVESPA 125946.09
Euro 5.4435
Dólar 5.1177
Peso 0.0059
Yuan 0.7071
Grandes bancos perderam monopólio dos meios de pagamentos, diz presidente do BC
12/04/2021 / 16:48
Compartilhe:

LARISSA GARCIA

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que os grandes bancos perderam monopólio com a digitalização do sistema financeiro, especialmente no mercado de pagamentos.

O titular do BC participou, nesta segunda-feira (12), de reunião virtual de bancos centrais ibero-americanos, promovida pelo Banco de Espanha.

Segundo ele, cinco pilares sustentavam a hegemonia dos bancos tradicionais: capilaridade, com grande quantidade de agências, plataformas fechadas, concentração de meios de pagamentos, capacidade de alavancagem -expressão usada para definir o quanto o banco consegue emprestar com os recursos disponíveis- e monopólio de dados.

“A concentração de meio de pagamentos foi a área que teve mais inovação [na pandemia de Covid], então os bancos grandes, tradicionais, perderam monopólio nisso”, disse.
Segundo Campos Neto, a digitalização também permitiu maior capilaridade às instituições menores e abriu as plataformas, permitindo que o cliente adquira produtos financeiros fora do banco com o qual tem relacionamento.

“Os cinco pilares já não existem mais. Os bancos maiores ainda têm capacidade de balanço [alavancar], mas as fintechs avançaram muito nisso. Então sobrou o monopólio de dados como barreira de entrada”, destacou.Ele ressaltou que o open banking, ou sistema financeiro aberto, dará ao consumidor mais poder sobre seus dados.

O novo sistema, que começou a ser implementado no início deste ano, abrirá caminho para que o consumidor possa compartilhar seus dados e escolher produtos financeiros mais vantajosos em uma única plataforma.

Além disso, Campos Neto ressaltou que o novo sistema de pagamentos instantâneos, o Pix, teve maior adesão que o esperado em seis meses de funcionamento.

“Já são mais de 170 milhões de chaves Pix e 75% dos brasileiros já utilizaram o sistema. Esperávamos alcançar em seis meses a um ano os números que alcançamos em três dias [de funcionamento]”, disse.

“Não é uma competição entre bancos e fintechs, acho que é mais que isso. É uma integração entre sistema financeiro e mídias sociais”, disse.

O presidente da autoridade monetária afirmou ainda que o país caminha para o lançamento de uma moeda digital, que os estudos na área avançaram bastante e que “teremos notícias em breve”.

Campos Neto falou ainda sobre a necessidade de uma retomada econômica mais inclusiva e sustentável.”É uma demanda da sociedade. A inclusão será feita por meio da tecnologia e lançamos uma agenda de sustentabilidade”, disse.