João Pessoa 22.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 27.68ºC
IBOVESPA 127218.24
Euro 5.8713
Dólar 5.4156
Peso 0.0059
Yuan 0.7454
Guedes confirma mudança organizacional no Ministério da Economia para ‘acelerar o ritmo de criação de empregos’
21/07/2021 / 16:06
Compartilhe:

Após o presidente Jair Bolsonaro anunciar, nesta quarta-feira (21), que fará uma reforma ministerial até a próxima semana, o ministro da Economia Paulo Guedes declarou que a pasta vai passar por uma reorganização interna, envolvendo a área de “emprego e renda”.

As mudanças envolvem o esvaziamento do Ministério da Economia e a recriação do Ministério do Trabalho, que deverá ser chamado de Ministério do Emprego e da Previdência Social.

No início do governo Bolsonaro, o Ministério do Trabalho foi absorvido pela Economia e ficou sob a alçada de Guedes.

“Tem novidade até na nossa organização estrutural, vamos fazer uma mudança organizacional aqui também, essas novidades são justamente na direção de emprego e renda”, disse Guedes, durante evento de apresentação dos dados da arrecadação federal em junho.

Segundo o ministro, as mudanças serão para “acelerar o ritmo de criação de empregos”.

O desenho que estava definido até a manhã desta quarta-feira envolve trocas em três pastas: o senador Ciro Nogueira (PI) vai para a Casa Civil no lugar do general Luiz Eduardo Ramos, que passa à Secretaria-Geral, ocupada por Onyx Lorenzoni (DEM).

Já Onyx, pelos planos atuais, ocupará o novo Ministério do Trabalho. A expectativa é de que as mudanças se concretizem até sexta (23), com a publicação da medida provisória que recriará a pasta do Trabalho.

Segundo fontes do governo, no acordo do presidente Bolsonaro com Guedes para que ele concordasse em perder um braço do superministério foi colocado pelo menos uma condição: a manutenção do atual secretário da Previdência, Bruno Bianco, na nova pasta.

Da Redação com UOL