João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 22.66ºC
IBOVESPA 119137.86
Euro 5.816
Dólar 5.425
Peso 0.006
Yuan 0.7476
Homem leva gato para castrar e animal morre em clínica, na Paraíba
21/07/2023 / 11:40
Compartilhe:

Um animal morreu em uma clínica após o dono levar o pet para castração. O caso ocorreu no dia 15 de julho deste ano. Demas Vasconcelos, o dono do animal, levou o gato até uma clínica veterinária instalada na capital paraibana para realizar a castração.

Segundo o dono, pouco tempo depois do início da cirurgia, ele foi chamado até a clínica, onde recebeu o pet dentro de uma caixa e para que fosse providenciado o sepultamento do animal de estimação.

Inconformado com a forma ”vaga” em que lhe informaram os motivos do óbito, o dono do animal iniciou uma busca por respostas mais claras, consultando outras clínicas veterinárias. Descobriu, então, que nenhum animal pode ser submetido à castração sem a realização prévia de exames para avaliar sua saúde e aptidão para o procedimento.

O médico veterinário Flávio Sérgio Melo, da Clínica Pet Point, ao comunicar o óbito, reconheceu que cometeu um erro ao não solicitar exames como o hemograma e o cardiológico, mesmo considerando o procedimento como simples.

O Dono chegou fazer um orçamento em outra clínica veterinária e percebeu que foi prejudicado, durante o processo, não foram informadas as exigências de exames prévios com pelo menos 24 horas de antecedência. Enquanto a clínica onde o animal faleceu cobrou apenas R$ 200,00 pela castração, outras clínicas cobravam R$ 900,00 pelo mesmo procedimento, resultando em uma diferença de R$ 700,00.

Durante a busca, o dono do pet foi informado que os R$ 900,00 seriam para cobrir procedimentos obrigatórios para a segurança do gato antes da cirurgia, incluindo; triagem, eletrocardiograma, anestesia e orquiectomia patológica.

Demas Vasconcelos teve dificuldades ao solicitar um ‘Atestado de Óbito‘ para seu pet, ”Biscoito”, junto à clínica. O documento foi liberado apenas quatro dias após o falecimento e após muita insistência.

O caso foi encaminhado ao Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (CRMV-PB) para uma investigação e possível consideração de negligência.

A morte de ”Biscoito” afetou profundamente o outro gato, levando-o a entrar em depressão, segundo o dono.

F5 online com informações do Portal da Paraíba