23.1 C
João Pessoa
21.9 C
Campina Grande
17.5 C
Brasília

Inflação do aluguel acumula alta de 31,1% em um ano, diz FGV

A variação mensal é a maior para meses de março desde o início do plano Real, em julho de 1994. No acumulado em 12 meses, o resultado deste mês só é menor do que o registrado em maio de 2003, quando o índice chegou a 31,53%.

30/03/2021 16h05

FERNANDA BRIGATTI

Leia Também

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado) subiu 2,94% no mês de março, informou a FGV (Fundação Getúlio Vargas) nesta terça (30). Em 12 meses, a inflação do aluguel —como o indicador é conhecido— acumula alta de 31,10%.

A variação mensal é a maior para meses de março desde o início do plano Real, em julho de 1994. No acumulado em 12 meses, o resultado deste mês só é menor do que o registrado em maio de 2003, quando o índice chegou a 31,53%.

A inflação do aluguel divulgada nesta terça terá efeito sobre os contratos de locação com vencimento em abril. Se o proprietário decidir aplicar integralmente a variação do IGP-M, um aluguel de R$ 2.000 passará a custar R$ 2.622 no mês de maio.

Segundo a FGV, o índice continua sofrendo a pressão dos preços de produtos agropecuários. Em março, o efeito dessas altas se espalharam por todos os componentes do IGP-M, que subiram.

André Braz, coordenador de índice de preços, diz que a alta dos combustíveis neste mês contribuiu para a elevação de dois tipos de inflação que compõem o IGP-M, o IPA (Índice de Preço ao Produtor Amplo) e o IPC (Índice de Preços ao Consumidor).No IPA, o óleo diesel registrou alta de 25,87% em março, e a gasolina automotiva, 23,81%, as duas maiores influências positivas.

As commodities negociadas em dólar, como minério de ferro (2,68%) e soja em grãos (1,93%), subiram menos, mas ainda aparecem em elevação, junto de adubos e fertilizantes (14,32%).

As matérias-primas brutas, diz Braz, subiram menos em março –de 3,72%, em fevereiro, para 2,11%, neste mês–, mas elas acumulam elevação de 70,13% em 12 meses.
“Com uma alta tão elevada assim, elas contaminam outros estágios de processamento, chegando aos bens intermediários e finais”, afirma o pesquisador.

No IPC, os grupos de despesas com maiores elevações em março foram alimentos e transportes, com altas de 12,06% e 7,55%, respectivamente.

Por produto, os itens que mais influenciaram foram gasolina, que subiu 11,33%, etanol, com 16,64%, e gás de botijão, 4,23%. A variação mensal do índice ao consumidor foi de 0,98%. Sem a elevação dos combustíveis, teria sido de 0,30%.

A inflação da construção civil, o INCC, registrou alta de 2% em março, pressionada pelos preços de materiais, equipamentos e serviços, grupo de despesas que acumula elevação de 22,54% em um ano.

Em março, os preços de vergalhões e arames de aço ao carbono subiram 19,39%, a maior influência de alta no INCC. Tubos e conexões de PVC tiveram variação de 7,62%, e tubos e conexões de ferro e aço, 5,64%.

A indústria da construção vem apontando os preços de matérias-primas como um risco à sustentabilidade de contratos, principalmente no segmento de habitação econômica via Casa Verde e Amarela.

Há uma semana, A CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) pediu ao governo a redução do imposto de importação do aço. A entidade diz que 84% das empresas que atuam no setor estão relatando desabastecimento do material.

Segundo a empresa, 35% dos contratos firmados desde novembro, quando a mudança foi implementada, estão usando a inflação oficial como referência para o reajuste. O IPCA passou a ser o padrão, mas os proprietários ainda podem solicitar o uso do IGP-M.

Para o inquilino com contrato perto do vencimento, o ideal é se antecipar e já buscar a negociação com a imobiliária ou com o proprietário. Antes de fazer isso, porém, é recomendável verificar a média dos aluguéis na região em que mora. Com essas informações, pode ficar mais fácil pleitear reajustes menores.

Além de ser o índice mais usado no mercado imobiliário, o IGP-M também é utilizado nos cálculos de reajustes e revisões tarifárias dos setores de energia elétrica e de telefonia. Segundo André Braz, os contratos usam fórmulas que consideram apenas parte do índice. O cálculo considera o quanto cada segmento é exposto às variações cambiais.

Assim, se um setor tem 30% de sua cesta de custo afetada pelo dólar, ele usará esse percentual do IGP-M. “Os contratos usam fórmulas paramétricas que pegam uma fração de diversos índices. O IGP-M não tem mais o poder de indexar como tinha no passado”.
*
DICAS PARA QUEM ESTÁ COM CONTRATO PRÓXIMO AO VENCIMENTO
1- Antecipe a conversa
Procure a imobiliária antes do período de vencimento

2- Reúna informações
Procure saber se seu aluguel está condizente com o padrão da região em que mora

3 – Mantenha bom históricoPagamentos em dia são vantajosos para o proprietário e podem ser um estímulo ao desconto

4 – Faça as contas
Tenha em mente um percentual que considere possível pagar, para ter meios de negociar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

15 possíveis temas de redação para o Enem 2022

O Portal Nacional da Educação divulgou uma lista com os possíveis temas de redação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),...

Polícial Rodoviária Federal morre em Cabedelo

A policial rodoviária federal Renata Maia Pimenta, de 42 anos, morreu na noite desta sexta-feira (20) no prédio onde morava em Cabedelo. A informação...

Palco desaba e deixa formandos de medicina feridos na Grande João Pessoa

Duas  pessoas  foram socorridas com traumatismo craniano encefálico (TCE) após parte da estrutura de um palco desabar, no final da tarde deste sábado (21),...

ENQUETE F5: Se as eleições fossem hoje Pedro Cunha Lima seria o novo governador da Paraíba

O programa F5 da Rádio POP FM realizou uma enquete com os ouvintes e expectadores que acompanharam a transmissão pelo YouTube da edição desta...
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#