23.1 C
João Pessoa

Itaú vê risco de mais flexibilização no teto de gastos

O banco revisou a estimativa de déficit primário para 2,8% do PIB (de 2,5% antes), no equivalente a R$ 235 bilhões

 

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Itaú Unibanco piorou sua projeção de déficit primário para o Brasil neste ano, incorporando em suas contas mais despesas emergenciais fora do teto de gastos, e avaliou que, pela dinâmica atual da pandemia e de suas consequências, há risco “não desprezível” de mais uma flexibilização da regra.

Leia Também

“Tal cenário impactaria a já frágil sustentabilidade fiscal brasileira, aumentando o prêmio de risco doméstico, com efeitos negativos sobre juros, câmbio e atividade econômica em 2021 e, predominantemente, em 2022”, disse a equipe econômica do Itaú, chefiada por Mário Mesquita, em revisão mensal de cenário.

O banco revisou a estimativa de déficit primário para 2,8% do PIB (de 2,5% antes), no equivalente a R$ 235 bilhões.

Os gastos não sujeitos ao teto devem somar R$ 100 bilhões (1,2% do PIB), contra R$ 62 bilhões (0,9% do PIB) previstos antes. O aumento virá de programas de proteção ao emprego formal, como o BEm, de crédito para empresas, como o Pronampe, além de gastos com o sistema de saúde.

Apesar do agravamento da crise sanitária, os economistas do Itaú avaliaram que os impactos econômicos da atual onda de Covid-19 têm sido menos pronunciados do que no pico do ano passado. Assim, mantiveram expectativa de que o PIB aumente 3,8% em 2021 e desacelere para 1,8% no ano que vem.

A projeção para a taxa de câmbio ao fim de 2021 foi deixada em R$ 5,30, com o real apoiado em parte pela elevação da Selic a 5,5% no término de 2021.

“Embora as incertezas externas e domésticas sigam presentes, a elevação da taxa Selic, bem como os preços de commodities mais elevados, tende a se refletir em fluxos comerciais favoráveis, abrindo espaço para uma volta do fluxo de dólares para o país”, disseram os economistas do banco, que veem a moeda em 5,50 reais o fim de 2022.

A alta do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) prevista para este ano se manteve em 4,7%, descendo para 3,6% em 2022.

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Pesquisa OPUS: João Azevedo cai e Pedro encosta. Nilvan e Veneziano empatam

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo Portal da Capital, traz os primeiros números do atual cenário da corrida eleitoral...

Resultado de pesquisa para governador da Paraíba já tem data para ser divulgada; veja

A corrida eleitoral para governador e senador na Paraíba vai ter a primeira pesquisa contratada pelas TVs Paraíba e Cabo Branco, que compõem a...

ENQUETE F5: Ricardo Coutinho lidera preferência na disputa ao Senado pela Paraíba

Enquete realizada pelo portal F5 Online sobre intenção de voto para os candidatos ao Senado na Paraíba mostra o ex-governador Ricardo Coutinho (PT) na...

Instituto Opus: Ricardo Coutinho lidera primeira pesquisa para o senado na Paraíba; Efraim cresce

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo @portaldacapital, traz os primeiros números da Paraíba sobre a disputa ao Senado Federal. O levantamento realizou mil entrevistas...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#