23.1 C
João Pessoa
20.9 C
Campina Grande
12.5 C
Brasília

João Pessoa foi a capital brasileira em que o transporte coletivo ficou mais tempo paralisado durante a pandemia

Medidas de restrições ao setor agravaram ainda mais a crise financeira nas empresas concessionárias.

Levantamento da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) aponta que João Pessoa foi a capital onde o setor de transporte coletivo urbano foi o mais afetado em todo o país. Ao todo, foram 106 dias paralisados, entre 21 de março e 06 de julho de 2020, o que gerou um prejuízo de enormes proporções e impossível de ser repassado para o custo da tarifa.

Segundo o Diretor Institucional do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros no Município de João Pessoa (Sintur-JP), Isaac Júnior Moreira, a situação do sistema está muito crítica.

Leia Também

“Como qualquer outra atividade econômica, o sistema de transporte coletivo de passageiros também sente, de forma ainda mais acentuada, os reflexos de medidas restritivas. Compreendemos a sua necessidade, mas, por outro lado, temos de ter, por parte do poder público municipal, sensibilidade para que um serviço tão essencial ao dia a dia da cidade, não seja comprometido, uma vez que servimos de forma indispensável a outros setores básicos da economia”, afirmou Isaac.

A tarifa de ônibus consiste na soma de todos os custos da operação divididos pelo número de passageiros pagantes, sendo a única receita do setor. O valor da tarifa praticado hoje é de R$ 4,15 no dinheiro e R$ 4,00 com o cartão Passe Legal. A revisão anual desses valores ainda não aconteceu na capital.

No retorno das atividades, com as restrições mantidas, vários setores não retornaram e isso agravou ainda mais a situação. De acordo com dados da NTU, em João Pessoa a quantidade de passageiros transportados (demanda) chegou a cair 48%. A situação foi verificada no dia 12 de março deste ano e foi publicada, junto com a situação das demais capitais do País, no estudo “Impactos da Covid-19 no Transporte Público por Ônibus” encomendado pela NTU.

A partir da próxima segunda-feira (29) até o dia 4 de abril, o sistema de transporte coletivo reduzirá novamente a oferta de linhas. Isso acontece devido à medida provisória nº 295, do governo estadual, que antecipa os feriados de Tiradentes, Corpus Christi e da Fundação da Paraíba. Nesse período, o transporte público vai operar com frota reduzida, com uma oferta de 35 linhas.

Estudo da NTU mostra “raio-x” do sistema de transporte público (ônibus urbano) no País

Dados nacionais revelados pela NTU no estudo “Impactos da Covid-19 no Transporte Público por Ônibus” revela que o prejuízo real acumulado pelas operadoras no Brasil, no período de 16 de março de 2020 até 28 de fevereiro de 2021, foi de R$ 11,75 bilhões.

A quantidade de viagens realizadas por passageiros (demanda) chegou a cair 80% nas primeiras semanas da crise. Em Fevereiro de 2021, a redução média verificada foi de 40,8%.

Em todo o país, de Janeiro a Dezembro de 2020, o saldo entre admissões e desligamentos do setor de transporte rodoviário de passageiros foi de 43.039 admissões e 109.096 desligamentos, segundo dados do Painel do Emprego da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Para amenizar a situação e socorrer o setor de transporte coletivo, as medidas adotadas pelo poder público para redução dos prejuízos, destacam-se em: 26 anúncios de subsídios; 4 iniciativas de desoneração tributária; e 9 deliberações para compras antecipadas de crédito eletrônico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Polícial Rodoviária Federal morre em Cabedelo

A policial rodoviária federal Renata Maia Pimenta, de 42 anos, morreu na noite desta sexta-feira (20) no prédio onde...

Palco desaba e deixa formandos de medicina feridos na Grande João Pessoa

Duas  pessoas  foram socorridas com traumatismo craniano encefálico (TCE) após parte da estrutura de um palco desabar, no final da tarde deste sábado (21),...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

15 possíveis temas de redação para o Enem 2022

O Portal Nacional da Educação divulgou uma lista com os possíveis temas de redação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),...

VÍDEOS: Troca de tiros é registrada durante sepultamento de líder de organização criminosa

Uma intensa troca de tiros foi registrada na manhã desta segunda-feira, dia 23, durante o sepultamento do traficante conhecido como "Cara de Chinelo", líder...
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#