João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 21.85ºC
IBOVESPA 121802.06
Euro 5.6812
Dólar 5.2896
Peso 0.0058
Yuan 0.73
Ministros da Justiça e OAB se manifestam sobre vandalismo de bolsonaristas em Brasília
13/12/2022 / 09:15
Compartilhe:

O ministro da Justiça, Anderson Torres afirmou que os atos de vandalismo registrados em Brasília, na noite desta segunda-feira (12.12), serão apurados e esclarecidos. As cenas de violência tiveram início após a Polícia Federal cumprir mandado de prisão temporária de 10 dias contra o indígena bolsonarista José Acácio Serere Xavante, investigado por participar de atos antidemocráticos.

A ordem de prisão foi expedida pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria-Geral da República.

“Nada justifica as cenas lamentáveis que vimos no centro de Brasília. A Capital Federal tradicionalmente é palco de manifestações pacíficas e ordeiras. E seguirá sendo”, publicou Torres nas redes sociais. “Tudo será apurado e esclarecido”, acrescentou.

Os atos foram controlados, mas a capital federal amanheceu sob cenário de destruição. Os manifestantes radicais tentaram invadir e soltaram rojões em frente a sede da PF, incendiaram carros e ônibus, depredaram objetos públicos, vandalizaram fachadas e estouraram vidraças de prédios.

Em nota, o Conselho Federal e a Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) repudiaram veementemente “os atos de vandalismo, de depredação de carros e de ônibus, a tentativa de invasão de prédio público da Polícia Federal, de shopping center e a ameaça à segurança dos cidadãos na zona central da capital da República”.

“É preciso prender os responsáveis e agir firmemente para a efetiva punição de todos na forma da lei. Tais atos atentam contra a democracia e representam inaceitável escalada de violência. Nada, absolutamente nada, justifica o cenário de guerra que se está a ver. Assim, o Conselho Federal e a OAB/DF colocam-se à disposição da sociedade e cobram das autoridades competentes medidas enérgicas, manifestando-se nesta nota e prestando solidariedade às vítimas dessas agressões!”, diz nota assinada pelo presidente do Conselho Federal da OAB, José Alberto Simonetti, e pelo presidente da OAB/DF, Delio Lins e Silva Júnior.

Novo ministro da Justiça

O senador eleito e futuro ministro da Justiça, Flávio Dino, também se manifestou sobre os ataques:

“Inaceitáveis a depredação e a tentativa de invasão do prédio da Polícia Federal em Brasília. Ordens judiciais devem ser cumpridas pela Polícia Federal. Os que se considerarem prejudicados devem oferecer os recursos cabíveis, jamais praticar violência política”.

Dino afirmou que tem dialogado com o Governo do Distrito Federal, a quem compete a garantia da ordem pública em Brasília, “atingida por arruaças políticas”.

“A segurança do presidente Lula está garantida. As medidas de responsabilização jurídica prosseguirão, nos termos da lei”, acrescentou.

As cenas acontecem no mesmo dia da diplomação do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O hotel onde o petista discursava foi cercado de policiais federais.