João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 23.54ºC
IBOVESPA 121802.06
Euro 5.7476
Dólar 5.2896
Peso 0.0059
Yuan 0.7306
Motorista que teve mais de 50% do corpo queimado durante ataque a ônibus morre em João Pessoa
30/07/2023 / 10:55
Compartilhe:

Morreu na madrugada deste domingo (30), no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, o motorista do ônibus que foi incendiado em um ataque registrado no bairro Padre Zé, na capital, no último dia 18 de julho.

Silvano da Silva tinha 48 anos de idade e estava internado desde a noite do atentado, quando elementos o agrediram e atearam fogo em um ônibus da Linha 600. Ele teve 54% do corpo queimado e outros três passageiros ficaram feridos.

De acordo com a família do motorista, o velório está programado para acontecer às 13h deste domingo (30) em uma igreja no bairro de Jaguaribe. O sepultamento deve acontecer às 16h no Cemitério do Cristo, na capital.

Em nota, a direção do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de João Pessoa (Sintur-JP) lamentou, “com grande pesar, o falecimento do motorista Silvano Silva, que aconteceu na madrugada do dia 30 de julho. Silvano faleceu aos 48 anos anos de idade, no Hospital de Trauma, em João Pessoa. Ele estava internado desde a noite de terça (18) quando elementos o agrediram e atearam fogo em um ônibus da Linha 600, que teve perda total. O Sintur-JP solidariza-se com familiares e amigos neste momento de profunda dor e deseja conforto para todos os corações em sofrimento”.

Ontem, a Polícia Federal informou que a Força-Tarefa de combate ao crime organizado do Sistema Único de Segurança Pública da Paraíba (FT-Susp/PB), em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pela 2ª Vara Criminal da Capital, prendeu em flagrante, na noite da sexta-feira (28), um suspeito de ter participado do ataque criminoso.

Segundo a PF, o homem preso é um motorista de transporte alternativo, de 44 anos, que encontrava-se no bairro Mutirão, em Bayeux, em posse do veículo utilizado no crime.

“Conduzido para esclarecimentos, confirmou-se que o preso é o proprietário do carro, tendo sido encontrado no interior deste um galão com forte cheiro de combustível, o que vinculou ainda mais o carro ao fato. Com a análise do aparelho celular, somada às declarações do preso e às demais evidências, restou comprovada a sua participação como motorista do veículo utilizado na ação criminosa e sua ligação direta a organização criminosa que atua no estado”, afirma trecho da nota divulgada pela PF na Paraíba.

O acusado foi liberado após audiência de custódia.