João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 23.54ºC
IBOVESPA 121802.06
Euro 5.7476
Dólar 5.2896
Peso 0.0059
Yuan 0.7306
Na PB, ministro da Educação participa de solenidade de lançamento do Pé-de-Meia
03/05/2024 / 20:10
Compartilhe:
Foto: Reprodução

O ministro da Educação Camilo Santana participou nesta sexta-feira (3), de solenidade em João Pessoa. Na oportunidade ele detalhou como funcionará o programa “Pé-de-Meia”, lançado oficialmente na Paraíba durante esse evento. Os estudantes de ensino médio da rede pública de educação receberão um incentivo financeiro de R$ 200 mensais, com a possibilidade de mais R$ 1.000 ao final do ano.

Para que os alunos tenham acesso ao incentivo, o ministro explicou que precisarão atingir alguns objetivos. Primeiro, é estar presente na sala de aula em pelo menos 80% dos dias letivos de um mês para receber R$ 200. Caso consiga passar de ano, mais R$ 1.000 são depositados numa conta bancária da Caixa criada automaticamente quando o estudante adere ao Pé-de-Meia.

“Ele [o estudante] recebe também um cartão físico, e um eletrônico. Pode fazer pix, pode fazer movimentação financeira, pagar em lotérica, utilizar normalmente como qualquer conta corrente. Mas ele só vai poder sacar esses R$ 1.000 após a conclusão do ensino médio. Por isso é chamado de Pé-de-Meia. É o pé-de-meia que o aluno está construindo para o seu futuro”, disse o ministro.

Os estudantes que são menores de idade só poderão movimentar a conta com a autorização dos pais, que pode ser realizada no próprio aplicativo da Caixa Econômica, sem a necessidade de ir a uma agência física. Os alunos acima de 18 anos poderão movimentar livremente os R$ 200 mensais e os mais de R$ 1.000, depois de se formar.

Governador ressalta ações coordenadas


O governador João Azevêdo (PSB), também no evento ao lado de Camilo Santana, refletiu sobre as necessidades de articular dispositivos que possam melhorar a educação. Na visão do gestor, todos os poderes devem entrar com proposituras em diversas frentes, para que possam pensar não só nos ensinos médios e universidades, mas também na educação básica.

“Nós aqui na Paraíba estamos implantando diversos programas, inclusive em parceria com municípios, fazendo com que dentro do programa Paraíba Alfabetiza Mais, você tenha alfabetização das crianças na idade certa, até sete anos. Isso, obviamente, se você analisar de uma maneira mais pura e simplesmente de uma maneira técnica, seria responsabilidade dos municípios”, disse.

Receba as notícias do F5Online no WhatsApp