João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 27.2ºC
IBOVESPA 121802.06
Euro 5.7476
Dólar 5.2861
Peso 0.0059
Yuan 0.7301
O Uso do WhatsApp em Campanhas Políticas e Pesquisas: Uma Abordagem Eficiente e Desafiadora
04/08/2023 / 17:15
Compartilhe:

O avanço tecnológico tem impactado significativamente as estratégias de comunicação política e a condução de pesquisas eleitorais. Dentre as diversas ferramentas digitais disponíveis, o WhatsApp se destaca como uma plataforma popular e poderosa, que oferece oportunidades únicas para campanhas políticas e estudos eleitorais.

 

Contextualizando a ferramenta

No mundo já são mais de 2 bilhões de usuários segundo a própria Meta, que geram mais de 100 bilhões de mensagens por dia! No Brasil o número é incerto, mas segundo um relatório de usuários de redes socisia produzidos pela WeAreSocial e a MeltWater em fevereiro de 2023 o número era de 169 milhões de brasileiros, o que equivale a 93% dos usuários de internet.

O uso do WhatsApp mudou a maneira inclusive das operadoras entenderem seus planos de telefonia móvel, dando ênfase hoje em dia para os pacotes de dados, sendo que o volume de ligações feitas pela ferramenta só vem aumentando nos últimos anos.

Neste texto, exploraremos como o WhatsApp tem sido utilizado em campanhas políticas e pesquisas eleitorais, seus benefícios e desafios.

 

I. WhatsApp em Campanhas Políticas

ALCANCE E ENGAJAMENTO

O WhatsApp é conhecido por sua ampla adoção em todo o mundo, especialmente em países em desenvolvimento. Essa popularidade oferece uma oportunidade única para políticos e partidos alcançarem eleitores em grande escala, por meio do envio de mensagens, imagens e até mesmo vídeos. Além disso, a interatividade da plataforma possibilita um maior engajamento entre candidatos e eleitores, aproximando-os e criando uma conexão mais pessoal.

 

GRUPOS DE APOIADORES

Os grupos de WhatsApp são ferramentas valiosas para engajar apoiadores e militantes. Os candidatos podem criar grupos para compartilhar informações, discutir propostas e mobilizar ações em prol de suas campanhas. Esse espaço também permite que os eleitores compartilhem informações com seus contatos, amplificando a divulgação da mensagem política.

DISTRIBUIÇÃO RÁPIDA DE INFORMAÇÕES

Durante o período eleitoral, a velocidade na disseminação de informações é crucial. O WhatsApp possibilita que notícias, eventos e atualizações de campanha sejam compartilhados em tempo real, atingindo um grande número de eleitores de forma imediata.

 

II. Pesquisas Eleitorais via WhatsApp

EFICIÊNCIA E CUSTO REDUZIDO

As pesquisas eleitorais realizadas por meio do WhatsApp têm ganhado popularidade devido à sua eficiência e baixo custo operacional. Com a possibilidade de enviar questionários, receber respostas e analisar os resultados de forma automatizada, os institutos de pesquisa podem coletar dados de maneira mais ágil e econômica.

 

AMOSTRAGEM REPRESENTATIVA

Uma das principais preocupações em pesquisas eleitorais é garantir a representatividade da amostra. Com o WhatsApp, é possível alcançar diferentes grupos demográficos e sociais, desde que o acesso à tecnologia seja amplo. No entanto, é fundamental considerar as limitações de determinados grupos que podem não estar representados adequadamente.

 

III. Desafios e Questões Éticas

DISSEMINAÇÃO DE DESINFORMAÇÃO

Assim como em outras redes sociais, o WhatsApp também enfrenta o desafio da disseminação de notícias falsas e desinformação. Essa propagação rápida de conteúdos enganosos pode prejudicar a credibilidade dos candidatos e distorcer a percepção dos eleitores.

 

PRIVACIDADE E CONSENTIMENTO

A coleta de dados pessoais através do WhatsApp para fins eleitorais levanta questões importantes sobre privacidade e consentimento. É fundamental que os candidatos e institutos de pesquisa respeitem as leis e regulamentos de proteção de dados e obtenham o consentimento dos usuários antes de realizar qualquer pesquisa ou compartilhar mensagens políticas.

 

SOBRECARGA DE MENSAGENS

O envio excessivo de mensagens políticas não solicitadas pode levar à insatisfação dos eleitores e resultar em um efeito oposto ao desejado. O bom senso e a moderação na utilização do WhatsApp são essenciais para evitar o afastamento dos eleitores.

 

A conclusão é saber usar e usar bem.

O WhatsApp apresenta inúmeras oportunidades para campanhas políticas e pesquisas eleitorais, oferecendo um alcance significativo, engajamento direto e maior eficiência. No entanto, é imprescindível que os políticos e institutos de pesquisa abordem essas ferramentas com responsabilidade, ética e transparência, respeitando a privacidade dos usuários e evitando a disseminação de informações enganosas. Quando utilizado de forma adequada, o WhatsApp pode se tornar uma ferramenta poderosa para fortalecer a democracia e aproximar candidatos e eleitores.

No próximo artigo vamos falar e mostrar como funciona uma boa pesquisa realizada por WhatsApp.

Gabriel Scarpellini é membro fundador da Alcateia Política, é publicitário e especialista em Marketing Político e Comunicação Governamental pelo IDP. Sócio da GAS 360, agência de publicidade, e atua também como consultor em marketing político.