João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 25.36ºC
IBOVESPA 127218.24
Euro 5.8702
Dólar 5.4156
Peso 0.0059
Yuan 0.7454
Operação da PF mira extração ilegal de minérios e crimes ambientais no Sertão da Paraíba
22/11/2023 / 10:44
Compartilhe:

A Polícia Federal, com apoio da Agência Nacional de Mineração (ANM), deflagrou na manhã desta quarta-feira (22/11) a Operação Lioz, com o objetivo de combater extração ilegal de minérios, crime de usurpação de matérias-primas da União, uso de documentos falsos e crimes ambientais praticados no município de Várzea, no Sertão da Paraíba.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão expedidos pela 14ª Vara Federal de Patos/PB, tendo como alvos as sedes de empresa de mineração pertencente a um cidadão português que, segundo a informações colhidas na investigação, realizava extração e beneficiamento ilícitos de calcário naquele município do sertão do estado.

Segundo a PF, a empresa investigada realizava extração de calcário sem autorização dos órgãos estatais, usurpando matéria-prima de propriedade da União e causando enorme impacto ambiental, tendo em vista que – segundo a Agência Nacional de Mineração – foram extraídas mais de 50 toneladas do minério, os quais estão avaliados em aproximadamente 750 mil reais.

O juízo federal também determinou a quebra do sigilo telemático do investigado, bem como o bloqueio de valores e sequestro de bens com a finalidade de recompor o prejuízo causado ao cofres públicos e também o dano ao meio ambiente.

A pedra Lioz, que dá nome à operação, é um tipo de calcário valioso encontrado somente em Portugal, utilizado especialmente para construção de monumentos, palácios e mosteiros daquele país.