João Pessoa 22.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 20.49ºC
IBOVESPA 119137.86
Euro 5.7331
Dólar 5.4201
Peso 0.0059
Yuan 0.7471
Órgãos do MPF querem evitar vacinação de pessoas sem comorbidades antes dos grupos prioritários
05/05/2021 / 16:00
Compartilhe:

Foi realizada nesta terça-feira (4), de forma virtual, reunião do grupo de trabalho que trata da covid-19 no âmbito do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB), que atualmente está sob a coordenação do MPF. O objetivo principal dos órgãos que compõem o Focco neste momento, em parceria com o Conselho Regional de Medicina (CRM), é evitar a vacinação de pessoas sem comorbidades antes dos grupos prioritários. Há informações sobre emissão de atestados médicos falsos e graciosos. O canal para denúncias é o MPF Serviços, ou canais do MP estadual e controladorias municipais.

Durante o encontro desta terça, o CRM se comprometeu a aumentar a publicidade sobre emissão de atestados falsos e graciosos, que configura crime segundo o Código Penal Brasileiro. Ficou acertado também que a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa fará mudança no aplicativo da vacinação, para que conste o número do CRM do médico que assinou o atestado, além de foto do documento.

Segundo Crhystiane Pessoa, auditora de controle externo do Tribunal de Contas da Paraíba, “essa inclusão no aplicativo vai facilitar a auditoria e o controle porque os dados estarão já digitalizados. O CRM poderá cruzar dados mais facilmente”, justificou. “Os órgãos envolvidos estão unidos para que a vacinação ocorra da forma mais célere e justa possível”, acrescentou a auditora.

Participaram da reunião desta terça-feira, além da coordenadora do Focco-PB, procuradora do MPF, Janaina Andrade, representantes do TCE, Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério Público da Paraíba (MP/PB), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público de Contas (MPC), Polícia Federal, Controladoria-Geral do Estado (CGE), Controladoria-Geral da União (CGU), CRM, Sindicato dos Médicos da Paraíba, Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria de Saúde de João Pessoa e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba (Cosems-PB).

Terceira reunião ordinária – Na última segunda-feira (3) foi realizada a terceira reunião ordinária do Focco-PB em 2021. Na ocasião, foi discutido o controle da destinação das verbas emergenciais do Fundeb às escolas públicas fechadas na pandemia, entre outras deliberações com ênfase na prevenção e combate à corrupção.

PNPC – Sobre o GT do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC), trabalho referente à ação 9/21 da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), o secretário do Tribunal de Contas da União (TCU), Marcio Sueth, comunicou que no próximo dia 20 haverá um webinário abordando o início das atividades. Márcio comentou ainda que será iniciado, nos próximos dias, o piloto do programa na Paraíba, com a participação do governo do estado, Prefeitura Municipal de João Pessoa, Prefeitura Municipal de Patos e Câmara Municipal de Campina Grande.

O PNPC tem a finalidade de avaliar as organizações públicas de todo o Brasil, mobilizando os seus gestores e as instituições encarregadas do controle. O Focco-PB também apoia o Programa Time Brasil, criado em 2019 pela Controladoria-Geral da União (CGU) para auxiliar no aprimoramento da gestão pública e no fortalecimento do combate à corrupção nas esferas municipal e estadual. O objetivo do grupo é expandir o número de municípios participantes no estado.