22.1 C
João Pessoa

Orquestra Sinfônica e Cátia de França se apresentam neste sábado Espaço Cultural, em João Pessoa

Evento está marcado para iniciar às 20h, na Praça do Povo do Espaço Cultural, em João Pessoa

A Orquestra Sinfônica da Paraíba apresenta neste sábado (6) um concerto especial com a participação da cantora Cátia de França, na Praça do Povo do Espaço Cultural, em João Pessoa. O evento está marcado para iniciar às 20h.

Com regência do maestro titular da OSPB, Luiz Carlos Durier, a orquestra apresentará um repertório de músicas da cantora e compositora paraibana e de outros autores brasileiros, a exemplo de Genival Macedo, Camargo Guarnieri e Emanuel Barros. O concerto será às 20h, na Praça do Povo do Espaço Cultural, com regência do maestro titular da OSPB, Luiz Carlos Durier.

Leia Também

O ingresso é gratuito, mas as pessoas interessadas em ver de perto essa homenagem especial a João Pessoa podem participar da campanha em benefício de instituições carentes levando 1kg de alimento não perecível. Este concerto, o 5º da temporada oficial 2022 da OSPB, faz parte da programação comemorativa ao aniversário da Capital realizada pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), que inclui a Feirinha Cultural Espaço Criativo, a partir das 18h, onde o público vai encontrar artesanato, brechó, gastronomia e variedades.

As músicas de Cátia de França que serão executadas são Kukukaya, Ponta dos Seixas, Coito das Araras, Vinte Palavras, Geração, Estilhaço, Não Marque as Horas, Panorama e Minha Vida é uma Rede, todas com arranjo e orquestração do trompetista paraibano Emanuel Barros, autor de “Fantasia Gonzaguística”, música que vai abrir o concerto.

O maestro Luiz Carlos Durier explicou que a escolha de Cátia de França para ser homenageada com esse concerto especial foi pelo que ela representa para a música popular brasileira e para o nosso estado. “As músicas foram sugeridas pela cantora e sua produção. São as mais significativas e conhecidas do público em geral, que poderá cantar e interagir conosco”, destacou.

Durier ressaltou ainda a importância da participação dos músicos convidados para a apresentação. “Os arranjos, que são de estilo popular, necessitam de uma banda, com guitarra, baixo elétrico e bateria. Então, teremos excelentes músicos colaborando artisticamente no concerto: Léo Torres na guitarra, Daniel Cahon no baixo e Cristiano Oliveira, viola caipira. Glauco Andrezza estará na bateria, o que é fundamental na condução rítmica. Junto com a OSPB, teremos Cátia de França, a estrela convidada”.

A homenageada

Cátia de França é uma das maiores representantes da música paraibana. Nascida em João Pessoa em 1947, é cantora, compositora, instrumentista e escritora. Seu interesse pela música começou muito cedo, aos quatro anos, quando começou a estudar piano, deixando o instrumento aos 15, quando ingressa num colégio interno em Pernambuco. Passa a tocar violão, envereda pela música popular e também aprende flauta, sanfona e percussão.

No final dos anos 1960, viaja pela Europa integrando o grupo folclórico da Fundação Artístico-Cultural Manuel Bandeira. Em Recife, conhece o dramaturgo e artista brincante Antônio Nóbrega, começa a estudar teatro e passa a assinar trilhas sonoras e conduzir a sonoplastia de vários espetáculos.

Da capital pernambucana, Cátia parte para o Rio de Janeiro e se aproxima do dramaturgo Luiz Mendonça, renomado artista da geração de autores e diretores que, nos anos 1970, defendeu um teatro de temática ligada à realidade do povo brasileiro. Colaborando com a companhia de Mendonça, Cátia faz uma imersão, entre 1974 e 1976, na cena teatral do eixo Rio/SP.

Como instrumentista, sonoplasta e diretora musical, deixou sua marca em espetáculos teatrais consagrados pelo público e pela crítica, como “Lampião no Inferno” e “Canção do Fogo”, escritos por Jairo Lima, e “Viva o Cordão Encarnado”, de Luiz Marinho, e também em filmes, colaborando com a trilha sonora de “Cristais de Sangue”, de Luna Alkalay, e “Paraíba, Mulher Macho”, de Tizuka Yamasaki. Nesse período, foi integrante das bandas de Zé Ramalho, Amelinha e Sivuca.

Em 1979, Cátia de França gravou o seu primeiro trabalho, “20 Palavras ao Redor do Sol”, que conta com a participação de Sivuca, Dominguinhos, Sérgio Boré, Chico Batera, Lulu Santos e Bezerra da Silva. O disco inclui composições de sua autoria, como “Coito das Araras” e “Kukukaya”, e poemas de João Cabral de Melo Neto, musicados por ela. No ano seguinte, lança o álbum “Estilhaços”. Em 1982, participa do Projeto Pixinguinha, ao lado de Jackson do Pandeiro e Anastácia, e apresenta-se na série Seis e Meia, com Teca Calazans, ambos promovidos pela Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Em 1985 lança o LP “Feliz Demais” e em 1986 grava o LP “Olinda”, com participação da Banda Azymuth. Em 1990, fixa residência na Paraíba, onde integra a ONG e o Projeto Malagueta, que divulga o acervo cultural da Paraíba. Em 1998 lança o CD “Avatar”. Na sua trajetória, há ainda a publicação de cordéis e livros infantojuvenis, entre os quais, “A Peleja de Lampião Contra a Fibra Ótica”, “Saga de Zumbi” e “Falando da Natureza Naturalmente”.

Em 2005, grava o CD “Cátia de França Canta Pedro Osmar”, interpretando músicas do cantor, compositor e instrumentista paraibano. Em 2012, lança o CD independente “No Bagaço da Cana/um Brasil Adormecido”, inspirado em textos de José Lins do Rego, com a Camerata Arte Mulher, formada por musicistas eruditas da Paraíba.

Em 2016, Cátia de França apresenta o CD “Hóspede da Natureza”, inspirado na obra do escritor Henry David Thoreau (1817-1862) e com uma musicalidade que transita do reggae ao blues, passando por bossa-nova, rock e bumba meu boi. O CD tem 14 músicas autorais, que versam sobre a relação entre o homem e a natureza, tudo envolto pela literatura e gêneros musicais.

Em 2018 estreia seu novo projeto musical “Mamelucas”, onde divide o palco com Déa Trancoso e Consuelo de Paula. Apresentam-se, desde então, em diferentes locais, como Sesc Pompeia, Casa Natura Musical, Sesc Bauru e Sesc Campinas. A convite do Sesc Brasil, Cátia, Ceumar e Déa Trancoso circulam o país pelo projeto Sonora Brasil, com o espetáculo “Líricas Transcendentes”. A turnê de dois anos é interrompida pela pandemia de Covid-19, porém o trio realiza 47 shows nas regiões sudeste, sul e centro-oeste.

O regente

O maestro Luiz Carlos Durier, paraibano de João Pessoa, é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba há 25 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Sob sua batuta, já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística. Em setembro de 2013, Durier foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Na UFPB, concluiu o ensino superior de música nos cursos de Licenciatura e Bacharelado. Desde que chegou à Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), em 1991, lidera atividades de educação musical ensinando: Musicalização, Viola e Música de Câmara e Regência. Como professor de regência participou das Semanas da Música na UFRN e IF Sertão – PE e como regente da Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba.

Na condição de regente convidado, Durier conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN, Orquestra Criança Cidadã do Recife, Orquestra do Estado do Mato Grosso e Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (OSUFPB), dentre outras.

Na sua formação como regente, foi aluno de Wolfgang Groth, Nelson Nuremberg, Guilhermo Scarabino e o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer.

O maestro Durier conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente, e ainda do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Na sua trajetória, regeu apresentações de artistas populares com a Orquestra Sinfônica da Paraíba e Orquestra Jovem, a exemplo de Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos, Zélia Duncan, Zé Ramalho, Cátia de França, Nathalia Bellar e Chico César, sempre com grande sucesso de público e crítica.

No ano de 2012, o maestro Durier recebeu a Comenda de Honra ao Mérito do Rotary Internacional, pelo brilhante desempenho profissional frente a Orquestra Sinfônica da Paraíba.

DÊ SUA OPINIÃO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Pesquisa OPUS: João Azevedo cai e Pedro encosta. Nilvan e Veneziano empatam

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo Portal da Capital, traz os primeiros números do atual cenário da corrida eleitoral...

Instituto Opus: Ricardo Coutinho lidera primeira pesquisa para o senado na Paraíba; Efraim cresce

Pesquisa do Instituto Opus, contratada pelo @portaldacapital, traz os primeiros números da Paraíba sobre a disputa ao Senado Federal. O levantamento realizou mil entrevistas...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

Debate na Paraíba: Pedro Cunha Lima é o nome mais buscado na web durante o primeiro debate entre candidatos ao Governo

O primeiro debate para o Governo da Paraíba das Eleições 2022, realizado na noite deste domingo (7), trouxe à tona a forte disputa dos...

BAND ELEIÇÕES: F5 Online transmite ao vivo primeiro debate entre os candidatos a governador da Paraíba

Faltando menos de dois meses para as eleições 2022, os candidatos ao governo da Paraíba já devem estar preparados para defender as propostas de...
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#