João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 24.9ºC
Patos 30.33ºC
IBOVESPA 128896.98
Euro 5.9176
Dólar 5.4291
Peso 0.0059
Yuan 0.7487
Padre Júlio Lancellotti pede liberação de estações de metrô para abrigar morador de rua no frio
28/07/2021 / 08:52
Compartilhe:

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua de São Paulo, disse na noite desta terça-feira (27), ter solicitado ao governador João Doria (PSDB) que libere as estações do metrô para receber as pessoas em situação de rua e assim protegê-las da severa onda de frio que se aproxima da capital.

“Conversei com o governador e pedi para que a população fosse abrigada nas estações do metrô durante essa onda de frio. Amanhã [quarta-feira], voume reunir com ele [Doria] e com o prefeito Ricardo Nunes [MDB] para discutir medidas concretas para o povo de rua”, afirmou o religioso.

Caso a previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) se confirme, a cidade de São Paulo terá, nesta quarta-feira (38), chuvas e baixas temperaturas. A máxima não deve passar dos 9ºC, à noite. Na sexta-feira (30), a previsão é de 2ºC. Caso esse frio venha a se efetivar, será a menor temperatura dos últimos 27 anos na capital.

Procurada, a assessoria de imprensa de Doria confirmou o pedido durante uma reunião com a participação do sacerdote, entretanto, não disse se o estado atenderá o pedido.

Apesar disso, a reportagem apurou que o governador apoia a medida e já solicitou à área técnica do metrô que viabilize medidas para que isso ocorra. Uma das estações que deve receber as pessoas em situação de rua é a Dom Pedro 2º, integrante da linha 3-vermelha.

Nesta terça, a prefeitura anunciou uma série de medidas para acolher os moradores de rua da capital durante o frio intenso. Elas incluem a instalação de cinco tendas para oferecer agasalhos, cobertores e itens de higiene, além de abertura de 871 novas vagas em centros de acolhida da capital.

Doria, sua mulher, Bia Doria, que preside o Conselho do Fundo Social de São Paulo, e o padre Lancellotti, além de outros integrantes do governo estadual e o prefeito Ricardo Nunes, têm um almoço marcado no início da tarde desta quarta-feira, e um dos itens do cardápio deve incluir o pedido do religioso.