João Pessoa 28.13ºC
Campina Grande 25.9ºC
Patos 31.39ºC
IBOVESPA 124729.4
Euro 5.6025
Dólar 5.1645
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Papa Francisco diz rezar para que Nossa Senhora Aparecida livre brasileiros do ‘ódio, violência e intolerância’
27/10/2022 / 11:12
Compartilhe:

Chefe da Igreja Católica, Papa Francisco mandou um recado ao Brasil durante a habitual saudação papal na Praça São Pedro, no Vaticano. O líder afirmou rezar para que Nossa Senhora Aparecida proteja e livre o povo brasileiro “do ódio, da intolerância e da violência”.

A fala ocorreu na quarta-feira (26.10) após Francisco se referir a beatificação de Benigna Cardoso da Silva, na segunda-feira (24), em Crato, no Ceará. Mais conhecida como menina Benigna, ela foi brutalmente assassinada em 1941, com golpes de facão, ao se recusar a ter relações sexuais com um jovem de 17 anos em Santana do Cariri. O título de beata já havia sido concedido pelo Vaticano à cearense em outubro de 2019.

“Saúdo os peregrinos de língua portuguesa, em especial quantos vieram de São Salvador da Bahia, Anicuns, Taubaté e São Paulo. Queridos irmãos e irmãs, anteontem, em Crato, no estado brasileiro do Ceará, foi beatificada Benigna Cardoso da Silva, uma jovem mártir que, seguindo a Palavra de Deus, manteve pura a sua vida, defendendo a sua dignidade. O seu exemplo nos ajude a ser generosos discípulos de Cristo. A vida do mundo depende do nosso testemunho coerente e alegre do Evangelho. Um aplauso à nova beata! Peço a Nossa Senhora Aparecida que proteja e cuide do povo brasileiro, que o livre do ódio, da intolerância e da violência“, afirmou Papa Francisco.

Mesmo sem fazer menção direta às eleições no país, a declaração de Francisco ocorre na mesma semana do segundo turno, marcado para o domingo, 30 de outubro.

Segundo o blog do jornalista Gerson Camarotti, integrantes do episcopado brasileiro confirmam que Francisco tem acompanhado de perto os principais acontecimentos do país. “O Papa quer que a sociedade brasileira se reconcilie. Ele sabe o momento em que o país está vivendo, de polarização e de raiva entre as pessoas”, disse ao blog um influente prelado.