João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 21.78ºC
IBOVESPA 122898.8
Euro 5.74
Dólar 5.2585
Peso 0.0059
Yuan 0.7257
Pesquisadora da UFPB recebe menção honrosa por melhor artigo científico da Macrorregião Nordeste
20/04/2021 / 09:00
Compartilhe:

Com um estudo sobre a resistência à corrosão observada em armaduras galvanizadas empregadas em estruturas de concreto, pesquisadora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) recebeu menção honrosa por melhor artigo científico da Macrorregional Nordeste da 3ª edição do Concurso “O Artigo do Ano”.

A autora principal do artigo é Márcia Suzanna Dutra de Abreu, engenheira civil da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Ebserh, Chefe da Divisão de Logística e Infraestrutura Hospitalar no Hospital Universitário Lauro Wanderley – HULW e aluna do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental da UFPB – PPGECAM.

Também participaram do estudo os pesquisadores Gibson Rocha Meira (professor do Instituto Federal da Paraíba e orientador do PPGECAM), Taíssa Guedes Cândido (doutoranda do PPGECAM) e Maria Laiz de Fátima Cabral Pontes (graduanda do IFPB).

A premiação aconteceu em São Paulo durante o 62º Congresso Brasileiro do Concreto Virtual, ocorrido no período de 30 de março a 02 de abril.

O trabalho estudou o comportamento das armaduras galvanizadas a quente submetidas à corrosão desencadeada por cloretos em meios com distintas alcalinidades. Para isso, empregaram-se células eletroquímicas contendo soluções que simulam a fase líquida do concreto.

“O artigo analisa a eficiência do aço galvanizado frente a meios com corrosão, ou seja, o que o aço galvanizado pode trazer de maior vida útil para as estruturas quando utilizados em relação ao aço convencional”, explicou a engenheira civil Márcia Suzanna.

Soluções com cinco diferentes pHs foram adotadas neste trabalho, em que teores de cloretos pré-estabelecidos foram progressivamente adicionados. As células foram monitoradas por meio de medidas de potencial de corrosão em circuito aberto e de densidade de corrente instantânea de corrosão.

Os resultados mostram a eficiência da proteção contra corrosão obtida pela galvanização da armadura, o que é demonstrado por um maior teor crítico de cloretos para esse tipo de armadura e uma menor cinética do processo de corrosão. Conforme o estudo, “os resultados mostraram que as armaduras galvanizadas apresentaram um bom desempenho em meios carbonatados, com tendência a redução da eficiência quando a alcalinidade atinge patamares mais elevados”.

Observou-se que, para as diferentes concentrações de cloretos, apesar da armadura galvanizada apresentar um comportamento semelhante à comum, as mesmas apresentaram resultados mais satisfatórios, o que sugere que essas armaduras possuem um limiar crítico de cloreto maior que o aço convencional comum.

O concurso teve a participação de 385 trabalhos e este artigo fez parte de um grupo seleto de dez artigos que foram premiados, sendo dois artigos por Macrorregião do Brasil. “O meu e mais um outro artigo foram considerados os melhores da Macrorregião Nordeste”, informou Márcia Suzanna.