João Pessoa 23.53ºC
Campina Grande 18.14ºC
Patos 20.11ºC
IBOVESPA 122636.96
Euro 5.8017
Dólar 5.39
Peso 0.006
Yuan 0.7423
Ponta de Campina-PB receberá o primeiro resort residencial
29/06/2023 / 12:42
Compartilhe:

A expressão “morar onde as outras pessoas passam férias” se encaixa perfeitamente no Setai Beach Resort & Residence, empreendimento em construção pelo Setai Grupo GP na prestigiada praia de Ponta de Campina, em Cabedelo, na Paraíba. O local é famoso por suas águas cristalinas e calmas que atrai muitos veranistas para a região.

O conjunto arquitetônico, projetado por Léo Maia, é composto por dois edifícios: um para moradia e outro para produtos de hotelaria de luxo compacto, divididos por um riacho natural, em uma união pensada para unir lazer e conforto em meio à natureza. A vegetação de restinga conta com paisagismo exuberante assinado por Alex Hanazaki, profissional premiado com reconhecimento internacional. Além deles, outro nome importante assina o design de interiores e objetos do projeto: João Armentano, que possui grande expertise em arquitetura comercial e residencial, com uma habilidade singular para identificar os sentimentos específicos presentes em cada trabalho que assina.

Jóia moldada pelo vento – “Identificamos um terreno único, dentro da cidade, com mar paradisíaco, acesso fácil e uma área de 22 mil m². Então, por que não fazer um projeto completamente disruptivo, único, com ocupação de qualidade, onde se possa desfrutar dessa relação com a natureza, mas também de todas as comodidades de um empreendimento de ponta?”, comenta Léo Maia, sobre o local do futuro Setai Beach Resort & Residence. Os futuros moradores e hóspedes do Setai Beach vão contar com uma série de serviços que só os grandes resorts de luxo podem oferecer, como coworking, wine bar, market, restaurantes, life fitness, academia, pilates, garagem band, fliperama, spas day e night, piscina com espaço gourmet, rooftop, lounge, prainha, espaço de convivência, entre outros, tudo isso projetado num espaço que parece ter sido lapidado pelo vento, com muita fluidez. Sustentabilidade e preservação ambiental – Para se construir um empreendimento como esse, é necessária a aprovação de vários órgãos ambientais, além do respeito à natureza que já estava ali no local. Esses cuidados, muitas vezes, se tornam um empecilho para as construtoras. No Setai, no entanto, se tornou uma oportunidade. Segundo Léo Maia, o córrego que corta o terreno, por exemplo, poderia ter sido um aspecto negativo para um eventual construtor, mas que o Setai enxergou como uma oportunidade de trazer a natureza para dentro do empreendimento. “Foi um equilíbrio muito grande entre a própria legislação vigente do local com a nossa visão de arquitetura e da construtora, que também buscou por meio desse equilíbrio trazer a melhor ocupação para o terreno”, pontua Léo. Com relação às práticas de sustentabilidade, os sistemas de climatização são inteligentes, com centrais VRF (sistema de ar-condicionado central que liga várias evaporadoras à uma única condensadora), que são bem mais econômicas e consomem bem menos energia. O uso de materiais sustentáveis, com menos práticas de poluição, ambientes arejados,aproveitamento de luz e ventilação naturais também foram utilizados desde o início das obras, que contam  com selos e certificados que atestam o uso eficiente dos recursos naturais.

Para morar, se hospedar ou investir – A comercialização do empreendimento tem atraído muitos clientes do Sul, do Sudeste e do Centro-oeste. As plantas atendem vários perfis de famílias, com suítes de 29m² a 107m² , e unidades residenciais de até 372m², além de espaços orgânicos multiuso, que fazem dele um local que apresenta diferentes nuances e perspectivas da cidade, da natureza e do terreno, em diferentes pontos do prédio.“O perfil de interessados em morar ou investir no Beach Resort & Residence, é bem específico: pessoas que buscam uma sensação permanente de relaxamento e de reconexão com a natureza, mas que também possui um nível de exigência que busca uma arquitetura autoral, um projeto mais único”, atesta Léo Maia.