João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 22.66ºC
IBOVESPA 119137.86
Euro 5.816
Dólar 5.425
Peso 0.006
Yuan 0.7476
Prefeitura afasta segurança que expulsou casal de parque no Recife
05/01/2023 / 08:56
Compartilhe:

A prefeitura de Recife afastou da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) um segurança que agiu de forma homofóbica com um casal de jovens no Parque Treze de Maio, na área central do Recife, na tarde da terça-feira (3).

O caso ganhou repercussão nas redes após amigos dos rapazes divulgarem um vídeo em que o homem aparece os expulsando do local por trocarem beijos no parque.

Nas imagens, o servidor tenta justificar o ato homofóbico dizendo que “não sou contra vocês, eu não sou contra sapatão”, mas que teria recebido uma “intimação” para abordar o casal. Quando eles questionam de onde veio a intimação, o segurança responde: “Se você for você vai ficar lá na sala preso, esperando o carro da polícia chegar […] porque desobedeceu minha ordem, você fica lá na na sala preso”. (Veja no vídeo abaixo).

“Homofobia é crime e não cabe no nosso Recife! Hoje afastamos o servidor da Emlurb envolvido na denúncia ocorrida no Parque 13 de Maio até que seja concluído o processo administrativo para apurar o caso e tomar as medidas legais”, publicou no Twitter o prefeito de Recife, João Campos, na noite desta quarta-feira (4).

À Folha de Pernambuco, Caio Gomes, 25, contou que ele e o namorado estavam apenas abraçados quando o funcionário do parque, vestido com a farda da Prefeitura do Recife, os ameaçou. “Estamos sentados num banquinho do parque, abraçados. Aí, de repente, chegou um guarda dizendo que a gente não podia ficar ali porque, naquele local, era proibido beijos entre dois homens”.

“Ele falou que teve uma pessoa que chamou ele e fez uma denúncia. Perguntamos se fosse um casal hétero que estivesse ali, se beijando, se ele agiria da mesma forma e ele respondeu que não, que se fosse um homem e uma mulher era normal, mas dois homens não poderia”, relembrou Caio, que estuda na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

O estudante conta que ele e o namorado ainda insistiram que permaneceriam no local, que é público. O segurança se exaltou e, em seguida, outra pessoa apareceu, se dizendo policial federal (mas sem mostrar nenhum tipo de identificação oficial), afirmando que o casal estava errado e deveria deixar o parque. “Por conta do tom agressivo do guarda e porque meu namorado tinha que trabalhar, acabamos saindo do parque. Cheguei em casa, abri um boletim de ocorrência online e coloquei nas redes para saber o que poderia ser feito”, conta Caio.

Em nota, a prefeitura de Recife repudiou a atitude do segurança e disse que vai investigar o ocorrido. Segundo o jovem casal, a PCR também convidou ambos a terem um encontro com a gestora da secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas Sobre Drogas, Ana Rita Suassuna, para uma conversa.

F5 com Folha de Pernambuco