João Pessoa 27.13ºC
Campina Grande 26.9ºC
Patos 33.13ºC
IBOVESPA 124474.36
Euro 5.6025
Dólar 5.1676
Peso 0.0058
Yuan 0.7135
Primeira motorista de ônibus de João Pessoa vem de família de condutores e relata com orgulho a rotina da profissão: “É muito gratificante”
03/04/2023 / 10:31
Compartilhe:

A Transnacional, uma das empresas que integra o Sintur-JP, conta em seu quadro de colaboradores com a primeira motorista de ônibus coletivo de João Pessoa, Simone da Silva Jesus. Simone, que é motorista há 17 anos, atualmente dirige na linha 523 – Colinas do Sul.

Com uma história de 19 anos no sistema de transporte público da capital paraibana, Simone começou sua carreira como cobradora, até tirar sua carteira de motorista e assumir o volante. Ela vem de uma família de motoristas, com seu pai, tios, irmãos e até seu marido exercendo a mesma profissão.

“Faço licenciatura em matemática, desde sempre tive essa paixão pela matemática. Eu já tenho um curso de elétrica, já tenho um em eletrotécnica, sempre um ‘negócio de homem’, dizem que é ‘coisa mais de homem’, mas não hoje em dia, acabou isso, né? Mulher pode tudo!”, diz ela, ao meio de risadas.

Em uma época em que a presença feminina em profissões “consideradas masculinas” ainda é um desafio, a motorista afirma que nunca sofreu qualquer tipo de discriminação ou tratamento diferente de seus colegas homens na empresa.

Ela relata que foi selecionada pelo mesmo processo que seus colegas e, desde então, tem sido tratada de forma igualitária.

“O processo foi do mesmo jeito que eles (homens), fiz a seleção e passei. Foi algo que eu almejei muito e, na época, todo mundo da família ficou muito feliz. Quando segurei meu primeiro salário, nem sabia o que fazer com o dinheiro! E minha rotina aqui é igual à dos homens”, conta.

Simone da Silva Jesus foi a primeira motorista de ônibus coletivo de João Pessoa

Simone vive um dia a dia intenso para conciliar as viagens de ônibus, que começam às 5h, os estudos à tarde e a vida familiar. Embora não sinta diferença no trabalho, ela enfrenta a dupla jornada doméstica, também com afazeres em casa, um desafio que muitos colegas homens não enfrentam.

O segredo, segundo ela mesma, é nunca perder a determinação. Simone acredita que as mulheres podem fazer o que quiserem e serem bem-sucedidas em qualquer área.

“É muito gratificante! Minha filha, por exemplo, quando diz aos coleguinhas que ‘minha mãe é motorista’. Ela tem o maior orgulho de dizer que eu sou motorista, ela acha um máximo. Tenho muito orgulho de mostrar que ela pode ser o que ela quiser”, diz Simone, que quer ser professora de Matemática após se aposentar como motorista.

Enquanto isso, Simone diz se divertir na linha que dirige, a 523 – Colinas do Sul. Todos os dias são rostos novos e histórias inéditas. A motorista é um exemplo para outras mulheres que desejam ingressar na profissão.