João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 23.4ºC
IBOVESPA 120261.34
Euro 5.8245
Dólar 5.4232
Peso 0.006
Yuan 0.747
Promessa do governador cria “disputa” entre municípios paraibanos
14/02/2023 / 12:12
Compartilhe:

Uma das metas anunciadas pelo governador João Azevêdo (PSB) no início da nova gestão foi a construção de uma fábrica de leite de cabra em pó na Paraíba. Maior bacia leiteira de caprinos do estado e com localização geográfica centralizada, a região do Cariri foi a escolhida para receber a obra, ainda sem previsão de início.

Enquanto não há definição sobre onde especificamente a fábrica será erguida, cidades da região demonstram interesse e se articulam para sediar a instalação. Há um entendimento, no entanto, de que independente do município escolhido, a fábrica será importante para o fomento da caprinocultura na Paraíba, estado que mais produz leite de cabra no Brasil.

“Existem diversos municípios com potencialidades para receber esta usina”, opina Renato Vaz, superintendente técnico da Associação Paraibana dos Criadores de Caprinos e Ovinos (APACCO).

“Nós enquanto setor, eu enquanto superintendente, criador, temos o entendimento que esta será uma grande estrutura que vai beneficiar o excedente da produção, uma vez que só temos um comprador que é o próprio governo, com os programas governamentais. E temos a certeza que este empreendimento vai vir com certeza pra beneficiar, não só o município que vai receber, mas sim como todo o Cariri, Curimataú, Sertão e toda a Paraíba”, completa o médico veterinário.

A prefeita de Monteiro, Anna Lorena Nóbrega afirma que se trata de uma obra necessária para a região e que o assunto ainda deve ser discutido com todos os prefeitos. “Mas lógico que eu defendo ser na cidade de Monteiro, tendo em vista que hoje aqui é polo, a logística de distribuição, já tem uma cooperativa de leite, futuramente um abatedouro, aqui seríamos um polo de recebimento e distribuição desses produtos”, projeta Lorena.

Monteiro ocupa o 8º lugar no país na produção de palma forrageira, bastante utilizada nesta região de clima semiárido para a alimentação dos animais. Além da cidade, Cabaceiras, Serra Branca e Prata são alguns dos municípios cotados para receber o projeto.

O secretário de Agricultura de Cabaceiras, Paulo Sérgio acredita que a cidade tem grande chances pela localização estratégica e devido ao trabalho desenvolvido pela Cooperativa dos Caprinocultores do município (CAPRIBOV) que, segundo ele, já capta leite de 21 municípios.

“Lutamos pra ser aqui em Cabaceiras, mas sabendo que é importante pra todo o Cariri paraibano, Agreste paraibano que hoje entrega leite aqui também… o leite do Curimataú vem pra Cabaceiras, pra essa unidade. Bom pra caprinocultura leiteira e bom demais pra economia do Cariri paraibano”, comenta Paulo.

Guilherme Freitas, secretário executivo de Agricultura e chefe de caprinovinocultura em Prata, conta que muitos prefeitos e secretários estão entrando na disputa para sediar a usina de leite de cabra em pó.

Assim como em Cabaceiras com a “Festa do Bode Rei”, a Prata realiza anualmente um evento expositivo ligado à caprinocultura, chamado “ExpoPrata”.

“Prata é bem localizada geograficamente no centro do Cariri, produtora de mais de 2 mil litros leite dia e considerada a capital da cabra leiteira […] Claro que cada gestor vai entrar nessa briga e isso é importante, gerar esse movimento mostra a preocupação que eles têm para o desenvolvimento dos seus respectivos municípios, mas no modo que venha, independente que seja na Prata, mas que seja no Cariri, que é a região mais produtora da matéria-prima”, diz Guilherme.