João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 24.88ºC
IBOVESPA 121802.06
Euro 5.7476
Dólar 5.2896
Peso 0.0059
Yuan 0.7306
Raciocínio afiado, colágeno… Os 10 benefícios do vinho tinto para saúde
28/06/2023 / 08:20
Compartilhe:

Não é de hoje que o vinho tinto é apontado pela ciência como um protetor da saúde cardiovascular. Evidências recentes indicam que os benefícios do consumo moderado da bebida, definido como uma taça de vinho tinto de 90ml para mulheres e duas taças (180ml) para homens, vão muito além do coração e podem beneficiar o sistema neurológico, imunológico, endócrino entre outros.

O principal responsável pelo efeito protetor do vinho tinto na saúde são os polifenois, em especial o resveratrol. No corpo humano, esses compostos atuam principalmente no combate aos radicais livres, as moléculas que causam o envelhecimento.

Quais os benefícios do vinho tinto para saúde?

Os principais benefícios do vinho tinto para a saúde são:

  1. Ajuda a combater o Alzheimer: Um copo de vinho ao dia pode reduzir o risco de desenvolver a doença, que é neurodenegerativa. A bebida deixa em nosso intestino compostos antioxidantes únicos que são capazes de proteger os neurônios cerebrais de danos.
  2. Aumenta a densidade óssea: O vinho tinto é rico em silício, um mineral essencial para o bom funcionamento do corpo humano que contribui para a densidade mineral óssea, ajudando a reduzir o risco de desenvolver doenças como a osteopenia e a osteoporose. Além disso, ajuda estimula a produção de colágeno, substância com poder rejuvenescedor natural, atuando com ótimo potencial na regeneração de tecidos.
  3. Impulsiona o sistema imunológico: O resveratrol aumenta a capacidade do corpo de criar moléculas anti-inflamatórias, o que pode levar a uma melhora no sistema imunológico. O antioxidante ajuda as bactérias intestinais saudáveis a florescer, estimulando a produção de células T e aumentando a resposta imunológica do corpo.
  4. Ajuda a reduzir o risco de diabetes tipo 2: O resveratrol melhora a sensibilidade à insulina, hormônio secretado pelo pâncreas, com importante função no metabolismo dos carboidratos no sangue. Isso ajuda o corpo a reduzir seus níveis de açúcar, evitando o diabetes do tipo 2.
  5. Reduz acne: O resveratrol consegue inibir o crescimento de algumas bactérias que contribuem para o aparecimento das espinhas.
  6. Afia o raciocínio: A bebida tem sido associada à uma melhora na função cognitiva de homens e mulheres, sobretudo acima dos 50 anos. Ela atua na formação de novas memórias, aprendizado, vocabulário e emoções.
  7. Mantém o coração forte: A bebida está associada a um menor risco de morte por doenças cardíacas — o consumo moderado pode diminuir em até 50% o risco de doença isquêmica do coração, por exemplo. Isso ocorre porque os polifenóis promovem a vasodilatação das artérias e diminuem a agregação plaquetária, reduzindo o risco de hipertensão.
  8. Ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim: O perfil lipídico dos polifenóis reduz as chances do LDL (colesterol ruim) de oxidar, que é o principal fator causador da aterosclerose. Em contrapartida, as substâncias encontradas no vinho aumentam a concentração da apolipoproteína, a principal proteína do HDL, o colesterol bom.
  9. Reduz o risco de AVC: Atua como um anticoagulante natural, ajudando a quebrar os coágulos sanguíneos que podem entupir as artérias e causar um acidente vascular cerebral (AVC).
  10. Promove vida longa: A descoberta veio dos estudos que analisaram os benefícios da dieta mediterrânea, baseada no consumo de alimentos frescos e naturais como azeite, frutas, legumes e cereais. Mas no centro dela está o vinho. Os polifenóis ativam uma proteína que atua como um agente antienvelhecimento, o que explica por que as pessoas que seguem a dieta por anos tendem a viver mais, ser mais felizes e saudáveis.

É bom tomar vinho todos os dias?

Na maioria dos estudos, os benefícios do vinho são observados durante o consumo moderado da bebida. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), isso corresponde à ingestão diária de 90ml por mulheres e 180ml por homens — uma e duas taças, respectivamente. A diferença na quantidade se deve ao fato de que o organismo feminino absorve mais rapidamente a bebida.

Doses acima disso podem ter o efeito contrário no corpo. O consumo exagerado está associado a vários problemas de saúde, como cirrose hepática, impotência sexual, hipertensão e até mesmo câncer, além do risco de dependência química.

O que o vinho faz com o corpo?

O vinho tinto tem efeito antioxidante, anti-inflamatório e regulador de lipídios. Os antioxidantes reduzem o estresse oxidativo no corpo, fenômeno que tem ligações claras com muitas doenças, incluindo câncer e doenças cardíacas.

Além disso, segundo estudo de pesquisadores do Kingston General Hospital, da Queen’s University, no Canadá, e publicado na revista científica da Associação Americana do Coração, os polifenois do vinho relaxam a parede das artérias e evitam a agregação plaquetária, reduzindo assim o risco de aterosclerose, trombose e hipertensão.

**Do jornal O Globo com estudos publicados no periódico científico da Associação Americana do Coração; estudos da Queen’s University, no Canadá; pesquisa da Universidade de Chieti-Pescara, na Itália; e Universidade da Georgia, nos EUA.