23.1 C
João Pessoa
20.9 C
Campina Grande
11.5 C
Brasília

SARAMPO E RUBÉOLA: boletim adverte para a necessidade da vacinação

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta sexta-feira (13), o Boletim Epidemiológico nº 01/2022 de doenças enxantemáticas: sarampo e rubéola. O documento traz dados dos cenários nacional e estadual em relação aos casos em investigação e informa sobre as estratégias de combate às doenças, que consistem principalmente na imunização. Até o último dia 30 de abril, foram notificados 16 casos suspeitos de doenças enxantemáticas na Paraíba.

De acordo com o boletim, dos 16 casos notificados, 14 eram suspeitos para sarampo, e dois para rubéola, os dois últimos foram descartados laboratorialmente. Entre os casos notificados de sarampo, 10 foram descartados e quatro continuam em investigação. No mesmo período, em João Pessoa, houve oito ocorrências suspeitas para sarampo e uma para rubéola. A Paraíba segue em campanha de imunização contra sarampo até o dia 03 de junho, com a vacina que também protege contra rubéola. Estão sendo imunizadas crianças de 6 meses a menores de 5 anos e profissionais de saúde.

Leia Também

A técnica das doenças exantemáticas do Núcleo de Doenças e Agravos Transmissíveis da SES, Alecsandra Bezerra, destaca que a vacinação é o método mais eficiente para prevenir as doenças. “A vacina ainda é o meio mais simples e eficiente de bloquear o aparecimento de doenças como sarampo e rubéola, e o reaparecimentos desses agravos é decorrente das baixas coberturas vacinais em todo país”, alerta. A meta de aplicação desse imunobiológico é de 95%, mas os dados de 2022 informam que a Paraíba tem apenas 27% da população alvo com a primeira dose e 17% com a segunda dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola.

Outra estratégia para impedir a disseminação da doença é o diagnóstico com notificação imediata. Alecsandra Bezerra explica que “é importante observar sintomas como manchas vermelhas na pele e febre. A presença desses dois sintomas associados à conjuntivite, tosse e/ou coriza são indícios fortes da presença de sarampo ou rubéola, independente da idade e da situação vacinal. Nesses casos, uma unidade de saúde deve ser procurada para notificação no prazo máximo de 24 horas”.

O público-alvo para a vacinação contra sarampo e rubéola é composto por crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade. No entanto, há a recomendação para ofertar uma dose a partir dos 6 meses de idade, que não será contabilizada no calendário posterior. Crianças com idade entre 5 e 9 anos e que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente, também podem receber a vacina.

Em 2022, o Brasil notificou 466 casos suspeitos de sarampo, com 18 casos confirmados: 16 no Amapá, e 02 em São Paulo. Seguem em investigação 157 casos e 291 foram descartados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

15 possíveis temas de redação para o Enem 2022

O Portal Nacional da Educação divulgou uma lista com os possíveis temas de redação para as provas do Exame...

DATAVOX: João Azevêdo lidera com 40,7% das intenções de voto na 1ª pesquisa para governo da PB em 2022

Realizada em parceria entre o Instituto Datavox e o portal PB Agora, a pesquisa aponta o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em segundo lugar, com 14,2%. Em seguida vem o senador Veneziano Vital (MDB), com 6,6%, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) com 5,9%, Nilvan Ferreira (PTB) com 3,2% e a vice-governadora do estado, Lígia Feliciano (PDT) com 1%. Indecisos somam 20,3%, enquanto brancos e nulos representam 8,1%.

Pastor da primeira-dama Michelle Bolsonaro declara apoio a Sérgio Queiroz

O pré-candidato ao Senado pelo PRTB, Sérgio Queiroz, recebeu mais um apoio nacional. O pastor da primeira dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, Josué Valandro...

7 carros que serão lançados no Brasil ainda em 2022

Mesmo com restrições causadas pela pandemia, 2021 teve lançamentos “de peso” ao longo do ano, como os SUVs Fiat Pulse, Toyota Corolla Cross, Jeep...

Juliette vira personagem de jogo online desenvolvido por estudante paraibano

“Tenho trabalhado cerca de 6 horas por dia no jogo, todos os dias. Criando o conceito, desenhos, animações, programação e gravando, editando pra postar no Instagram. [Na vida real] é lógico que ela vai sair campeã da casa, a quantidade de cactos [apelido dos fãs da participante] só vai aumentar e ela vai continuar sendo o fenômeno que é, mesmo após o fim do programa”, explica o estudante. 
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#