João Pessoa 28.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 32.98ºC
IBOVESPA 122707.28
Euro 5.6368
Dólar 5.2034
Peso 0.0058
Yuan 0.7192
Segurança de Zambelli que atirou durante perseguição a homem negro é solto após pagar fiança
30/10/2022 / 12:24
Compartilhe:

Foi preso pela Polícia Civil de São Paulo e solto após pagamento de fiança um dos seguranças da deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PL-SP).

Segundo informações repassadas à TV Globo pelo delegado Percival Alcântara, titular do 78º DP, a prisão ocorreu por ele ter atirado “em direção ao solo” durante a confusão envolvendo a parlamentar na tarde deste sábado (30.10), em São Paulo. Exame residuográfico feito pela PC comprovou que o segurança, ainda não identificado, disparou a arma. Ele pagou fiança de um salário mínimo e foi liberado. Segundo Zambelli, trata-se de um policial militar que costuma acompanhá-la em algumas ocasiões.

Imagens registradas em diferentes ângulos mostram Zambelli e o homem que a acompanhava correndo com armas em punho atrás de um homem negro, que estava desarmado. Ainda no sábado, a deputada afirmou ter disparado para o alto durante perseguição ao jornalista Luan Araújo, de 32 anos.

O advogado de defesa de Luan disse à CNN, em nota, que a prisão do segurança foi um requerimento da defesa, que também pede a prisão da deputada. “A defesa também requereu a apreensão das armas para perícia bem como a preservação das imagens do comércio local. No início da madrugada fomos informados que apenas a prisão do segurança foi efetivada, no qual o delegado entendeu pelo estado de flagrância”, escreve a nota.

De acordo com Luan, ele estava saindo de uma festa com amigos na região da Avenida Paulista e usava um boné do MST quando foi encarado pela parlamentar e sua comitiva. Nesse momento, ele admite que xingou a deputada.

Por meio de nota, Carla Zambelli diz ter sido “vítima de uma agressão”. Ela relata que estava no restaurante com o filho dela, de 14 anos, quando observou uma “movimentação estranha pelas imediações”.

A nota diz que, “ao sair do restaurante, vários homens e uma mulher começaram a cuspir na deputada” e que ela foi xingada na sequência.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o início da confusão. Nas imagens, o jornalista Luan Araújo discute com Zambelli e seus seguranças. “Amanhã é Lula, tio. Vocês vão voltar para o bueiro de onde nunca deveriam ter saído, seus filhos da p***”, afirma Araújo.

Ele contou ao GLOBO que saía de um chá de bebê quando ouviu Carla Zambelli dizer “amanhã é Tarcísio”, em referência à possível eleição de Tarcísio de Freitas, candidato bolsonarista ao governo de São Paulo. Araújo disse ter xingado Zambelli nesse momento e defendido voto em Lula, e que a partir de então as pessoas que estavam com a deputada começaram a filmá-lo.

“Quando eu estava saindo da discussão, eles começaram a me xingar também. Aí, eu falei aquela fala do Omar Aziz, da CPI da Covid, que ele falou sobre a Zambelli: ‘Te amo, espanhola’”, afirmou o rapaz. “Foi nessa hora que ela tropeçou e perdeu completamente a linha. Dois ou três [integrantes da comitiva] sacaram a arma ali. Um deles atirou em mim e quase pegou na minha perna.”

Um vídeo mostra Zambelli se desequilibrar e cair nesse momento. Ela levanta rapidamente e corre atrás de Luan, junto com alguns de seus apoiadores. Um deles, que é branco, aparece com uma arma na mão. É possível identificar o som do disparo de uma arma de fogo. Araújo é chutado e agredido por esse homem e por outras pessoas que estavam no local.

O apoiador de Lula segue pela Alameda Lorena até entrar num bar na mesma via. Na sequência, é possível ver a deputada chegando no local, com uma arma na mão. Lá dentro, ela o manda deitar no chão e começa uma discussão. “Você quer me matar para quê?”, diz Araújo.

https://twitter.com/delucca/status/1586458777846370304?s=20&t=5I1xWUGN-XDs0nNPWSPnnw

F5 com informações de O Globo e CNN