Sertão é a região com maior ocupação de leitos UTI Covid neste sábado, na PB

Até o momento, 1.013.365 testes para diagnóstico da doença foram realizados em todo o estado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (19), 2.639 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 129 (5%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.510 (95%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 373.772 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.013.365 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 32 novos óbitos desde a última atualização, sendo 21 ocorridos nas últimas 24h.

Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 07 e 19 de junho de 2021, um em hospital privado e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 8.348 mortes.

Leia Também

O boletim registra ainda um total de 248.304 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 971 novos casos, o que corresponde a 36,8% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 423 novos casos, totalizando 94.172; Campina Grande, com 321 novos casos, totalizando 34.214; Monteiro, com 90 novos casos, totalizando 3.806; Cajazeiras, com 72 novos casos, totalizando 8.657; Guarabira, com 65 novos casos, totalizando 9.005.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 19/06/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até este sábado, 220 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 32 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1), Bananeiras (1),Belém (1); Boqueirão (1); Caaporã (1), Campina Grande (2), Guarabira (3), Itabaiana (1), João Pessoa (8), Malta (1), Marizópolis (1), Patos (2), Paulista (1), Pombal (1), Queimadas (1), Santa Helena (1), Santa Rita (1), São Bento (1), São Sebastião de Lagoa de Roça (1), Sapé (1) e Solânea (1).

As vítimas são 19 homens e 13 mulheres, com idades entre 29 e 91 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 11 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 68%.

Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 61%. Em Campina Grande estão ocupados 78% dos leitos de UTI adulto e no sertão 83% dos leitos de UTI para adultos.

De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 67 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 861 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

#PUBLICIDADE#

Mais Lidas

Juliette vira personagem de jogo online desenvolvido por estudante paraibano

“Tenho trabalhado cerca de 6 horas por dia no jogo, todos os dias. Criando o conceito, desenhos, animações, programação e gravando, editando pra postar no Instagram. [Na vida real] é lógico que ela vai sair campeã da casa, a quantidade de cactos [apelido dos fãs da participante] só vai aumentar e ela vai continuar sendo o fenômeno que é, mesmo após o fim do programa”, explica o estudante. 

Sebrae PB e prefeitura de São João do Tigre criam perfil socioeconômico e empresarial da cidade

De acordo com os dados apresentados pelo perfil socioeconômico e empresarial de São João do Tigre, o município conta com 56 empresas ativas, sendo 96% delas pequenos negócios, ou seja, microempreendedores individuais (MEI), microempresas e empresas de pequeno porte. Ainda conforme os dados, no município 56% das empresas formais são do setor do comércio, 20% dos serviços, 7% da indústria e 7% do agronegócio.

Dois anos e meio, seis concursos: obra de engenheiro

Ao anunciar o concurso da Fundação PB Saúde onde serão ofertadas 4.401 vagas para área médica e técnica, o governador enterra de vez o modelo de contratação através de organizações sociais, que até gerou bons resultados, mas desviaram recursos públicos como mostrou a operação Calvário. 

O pacote de Cícero e os reflexos políticos

Cícero era cobrado nos bastidores para apresentar algo do gênero, pois venceu a eleição, prometendo colocar a cidade no século XXI. Ao lançar o programa, mostra que se preparou nos últimos cinco meses arrumando a casa para promover os avanços esperados. 

Julian Lemos: Bolsonaro não é santo nem mito

Ele diz que o governo está afundando porque o presidente é um especialista em transformar amigo em inimigo: "Perder um Sérgio Mouro, que é um homem de bem, é um exemplo de que esse homem não tem nada de santo, nem mito", bradou o parlamentar.
#PUBLICIDADE#

ACHAMOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

#PUBLICIDADE#