João Pessoa 26.13ºC
Campina Grande 21.9ºC
Patos 29.04ºC
IBOVESPA 126547.95
Euro 5.9114
Dólar 5.4698
Peso 0.006
Yuan 0.7522
Telas ou quintais? A pedagogia ideal para os filhos divide pais paraibanos e gurus do Vale do Silício
24/01/2023 / 21:47
Compartilhe:

Pais e/ou responsáveis ​​têm buscado alternativas ao Sistema Educacional Brasileiro e às modalidades pedagógicas mais tradicionais e inflexíveis. Há interesse por escolas que valorizam a independência do aluno, a colaboração acima da competição e o veto ao uso celulares por crianças e adolescentes.

Esses métodos de ensino podem parecer, para alguns, pouco convencionais e até arriscados, uma vez que fogem das grades curriculares que vigoram. No entanto, sistemas educacionais como o Waldorf e o Montessori atraem até os maiores nomes entre os que produzem a tecnologia da qual somos dependentes: a internet.

Imagem ilustrativa: Freepik

O criador da Microsoft, Bill Gates, limitou o tempo de tela de seus filhos e só deu celulares a eles quando completaram 14 anos. Já o criador da Apple, Steve Jobs, afirmou, em entrevista ao The New York Times, que proibia os filhos de usarem o iPad pouco tempo depois que foi lançado. 

Os filhos de administradores da Apple, Google e outras gigantes empresas da tecnologia estudam na Waldorf of Peninsula, escola onde as telas só são permitidas no ensino médio, de acordo com uma matéria do El País, em 2019.

Embora desconhecido por uma maioria de pais e responsáveis, os sistemas Montessori e Waldorf têm um histórico longo. Ambos já existem há mais de um século e são base para milhares de escolas em todo o mundo.

Imagem ilustrativa: Freepik

Método de ensino com filosofia própria

A professora e pesquisadora Ana Carolina Porto e o empresário da área de tecnologia Leonardo Uchôa começaram a pesquisar por escolas não convencionais ainda nos primeiros meses de vida do primogênito do casal. O método Waldorf, que segue uma linha filosófica própria, a Antroposofia, foi o que mais despertou seu interesse. 

“A gente decidiu colocar o Bernardo e a Beatriz na escola inspirada na pedagogia Waldorf. Primeiro, porque a gente queria uma escola que entendesse as crianças como partícipes do processo de educação, não como meros receptáculos de conhecimento; como alguém que simplesmente está ali passivo no processo”, explica Ana Carolina.

Quando Carolina e Leonardo buscaram uma instituição de ensino com o método Waldorf, não havia alternativas na cidade onde vivem, João Pessoa. A solução foi reunir-se com outros pais também interessados e dar início às articulações, junto a educadores, para a instalação de uma escola inspirada nesse método.

“Uma escola que respeita o brincar livre. Que as crianças possam utilizar, sobretudo, os elementos da natureza como brinquedos”, diz a pesquisadora. Ela acrescenta que a “questão da alimentação saudável e a proteção dessas crianças em relação à exposição excessiva das telas” também foram pontos fundamentais para a escolha da pedagogia Waldorf para a educação dos seus filhos.

Imagem ilustrativa: Freepik

Hoje, embora em número menor, há alternativas de escolas com linhas pedagógicas do ensino inclusivo e princípios semelhantes. A Escola Filhos do Sol, na capital paraibana, traz a pedagogia Waldorf e apresenta o objetivo de “desenvolver indivíduos livres, integrados, socialmente competentes e moralmente responsáveis”.

Diferenças entre as pedagogias Waldorf e Montessori

Embora haja semelhanças em alguns pontos, os métodos são diferentes desde sua origem. O Montessori foi desenvolvido pela médica e pedagoga Maria Montessori na Itália, em 1907. Já o Waldorf surgiu em 1919, na Alemanha pós-guerra, com o filósofo austríaco Rudolf Steiner. 

No sistema de educação Waldorf, o ser humano é formado por corpo, alma e espírito. O método utiliza a arte e a música como elementos centrais na formação do aluno, bem como a promoção da autonomia da criança e do adolescente na aquisição de conhecimentos.

De acordo com a Federação das Escolas Waldorf no Brasil, os fundamentos da pedagogia são:

A liberdade individual é a maior riqueza do homem.

O ensino só pode ser vivo e luminoso se for livre.

O ser humano atual é fruto de acontecimentos que remontam aos primórdios da humanidade.

Já no sistema Montessori, o principal objetivo é que a criança aprenda pelo próprio toque e no seu próprio ritmo. Com isso, ela deve se sentir autoconfiante e com maior autonomia. 

De acordo com a Organização Montessori do Brasil, é agindo que a criança adquire conhecimentos, através de uma ordenação de atividades de dificuldades gradativamente crescentes. Assim a  aprendizagem se estabelece com maiores possibilidades de sucesso”.

 

Imagem ilustrativa: Freepik

Como é medida a aprendizagem das crianças e adolescentes?

Os sistemas Montessori e Waldorf não têm testes nem notas. Na educação Waldorf, a avaliação é por meio de um trabalho personalizado que conta, entre outras coisas, com relatórios de leitura.

No método Montessori também não há provas escritas para notas, no entanto, é aplicada uma avaliação de competência de habilidades. A observação dos professores sobre o progresso dos alunos, junto a relatórios detalhados, é uma das técnicas desse sistema.

Imagens que ilustram a matéria:

Imagem de standret no Freepik

Imagem de rawpixel.com no Freepik

Imagem de Freepik

Imagem de pch.vector no Freepik