João Pessoa 25.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 23.01ºC
IBOVESPA 124388.62
Euro 5.616
Dólar 5.2864
Peso 0.0061
Yuan 0.7303
“Templos de Fé e Música” une arte ao patrimônio histórico
02/04/2024 / 14:53
Compartilhe:

As igrejas históricas da Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo, Nossa Senhora da Guia, no município de Lucena e a Igreja de Nossa Senhora da Batalha, em Cruz do Espírito Santo serão palco do projeto “Templos de Fé e Música”, aprovado no edital da Lei Paulo Gustavo – Ministério da Cultura, através da Secretaria de Cultura da Paraíba.

O projeto é de autoria da produtora cultural Ana Gondim e tem o objetivo de unir patrimônio arquitetônico com música erudita, armorial e popular e ainda incluir educação patrimonial. Vai acontecer nestes meses de abril e maio com apresentações musicais do Quinteto da Paraíba e Quinteto Uirapuru, além de roda de conversa com o arquiteto e urbanista Raglan Gondim.

O projeto reuniu uma equipe renomada. A arte da identidade é do artista plástico Flávio Tavares, produção executiva de Valeska Asfora e produção técnica de Killdare Araújo. O projeto vai produzir ainda três vídeos que terão textos e narração da premiada escritora Maria Valéria Rezende com imagens e produção do grupo Geografia da Paraíba, e que serão disponibilizados no canal do projeto no Youtube.



Ana Gondim ressalta que “a ideia é oferecer música instrumental aqueles que não tem acesso fácil a grupos de câmara e unir a isso um estímulo para a valorização do nosso patrimônio, despertando o sentimento de pertença e elevando a nossa autoestima paraibana”. Ela lembrou que realizou projeto semelhante quando era Secretária de Cultura e Turismo de Bananeiras, com apresentações de música em igrejas e capelas históricas do município e palestras sobre a preservação dos monumentos.

A produtora executiva Valeska Asfora destaca a importância da Lei Paulo Gustavo que democratiza o acesso à cultura e a volta dos projetos na Paraíba: “O edital possibilita essa volta muito importante, e no caso do projeto “Templos de Fé e Música” vai mostrar o valor de algumas de nossas igrejas como patrimônio histórico e unir a cultura à educação”.


A escritora Maria Valéria Resende ressaltou que “poucas regiões do Brasil contam com heranças arquitetônicas de sua história que remontam aos primeiros séculos da colonização. A Paraíba é uma delas, e nela destacam-se as igrejas e capelas. Nessa herança e na riqueza visual que nos oferece, através da pintura e da escultura, oculta-se, porém, outra riqueza não imediatamente perceptível: seu papel como espaços quase únicos da vida social e artística da colônia. Os templos foram os espaços privilegiados da convivência social e palco das expressões artísticas ao longo da história colonial, especialmente da música. Nosso projeto oferece-nos a oportunidade de desfrutar dessa herança muito além da pedra e da madeira, experimentando, como o fizeram nossos antepassados, a harmonia entre o visual e música”.

As apresentações musicais de “Templos de Fé e Música” serão precedidas por uma roda de conversa sobre o monumento onde está acontecendo o projeto, a partir da história e das peculiaridades arquitetônicas do patrimônio e valores simbólicos de cada igreja, com o arquiteto e urbanista Raglan Gondim e a participação de professores e alunos da rede estadual e municipal de Ensino. Os professores serão multiplicadores das informações em sala de aula. As apresentações musicais e as palestras serão abertas ao público e gratuitas.

A estreia desta edição do projeto “Templos de Fé e Música” acontece dia 12 de abril, no município de Cabedelo, na capela da Fortaleza de Santa Catarina. Às 16h acontece a Roda de Conversa “Capela de Santa Catarina: arquitetura, significados e pertencimentos” e, às 18h, apresentação do concerto com o Quinteto da Paraíba, um dos mais renomados grupos de música de câmara do país, cuja proposta é divulgar a música brasileira e nordestina. Acompanhe todas as etapas do projeto no Instagram @projeto.templos