João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 31.95ºC
IBOVESPA 118990.25
Euro 5.8576
Dólar 5.4546
Peso 0.006
Yuan 0.7516
TRE-PB divulga urnas que serão auditadas no segundo turno
29/10/2022 / 16:20
Compartilhe:

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) divulgou, neste sábado (29), as urnas eletrônicas que serão auditadas no segundo turno das Eleições 2022, neste domingo (30). O evento aconteceu no auditório do Tribunal Pleno, na sede do TRE-PB, em João Pessoa, com urnas escolhidas por partidos e entidades políticas.

O presidente da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica do TRE-PB, o juiz José Ferreira Ramos Júnior, destaca que é extremamente importante a presença dos partidos políticos e das entidades fiscalizadoras para dar mais transparência a auditagem.

“Após a escolha, os juízes eleitorais das cidades indicadas já foram informados e as urnas serão trazidas para João Pessoa pela Polícia Rodoviária Federal. Neste domingo, dia da eleição, a Comissão acompanhará todo o processo eleitoral direto da central instalada pelo TRE-PB no Espaço Cultural na Capital”, explicou o juiz.

O Tribunal convidou a Ordem dos Advogados do Brasil da Paraíba (OAB-PB), partidos políticos, o Ministério Público, a Polícia Federal, o Tribunal de Contas da União (TCU), a Associação Paraibana de Imprensa (API), o grupamento de engenharia do Exército e a Assembleia Legislativa.

O presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-PB, Marcio Maranhão, elogiou o TRE-PB pela auditagem, afirmando que “a Justiça eleitoral tem dado exemplo de transparência, aberta a qualquer tipo de auditoria, sobretudo nas urnas eletrônicas”. Marcio também reiterou que a OAB tem total confiança no processo eleitoral e nas urnas eletrônicas.

Além da OAB-PB, Marcio também destacou a participação dos advogados dos partidos políticos na escolha das urnas que serão auditadas, ressaltando que os profissionais da advocacia contribuem de forma decisiva para o fortalecimento da democracia durante as eleições. Ele também elogiou a postura do juiz Ferreira Junior “pela capacidade de articulação, diálogo, o que possibilita cada vez mais o aperfeiçoamento dos procedimentos da Justiça eleitoral”.