João Pessoa 24.13ºC
Campina Grande 23.9ºC
Patos 31.95ºC
IBOVESPA 128212.37
Euro 5.5463
Dólar 5.1021
Peso 0.0058
Yuan 0.7062
TSE mantém no ar vídeos em que Lula chama Bolsonaro de “genocida” em Campina Grande
21/09/2022 / 08:15
Compartilhe:

Por quatro votos a três, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter no ar vídeos em que o ex-presidente Lula (PT) chama o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “genocida” e “negacionista”. As declarações do petista ocorrem na passagem por Campina Grande e Recife durante a pré-campanha, em agosto.

O pedido para a remoção dos vídeos foi feito pelo PL e havia sido negado pela ministra Cármen Lúcia em 4 de setembro. A legenda argumentava que Lula promoveu propaganda antecipada com conteúdo negativo. Destacava ainda que as declarações do petista representavam “discurso de ódio” e “gravíssimas ofensas à honra e à imagem do presidente”.

Para Cármen Lúcia, no entanto, ainda que duras, as declarações de Lula estão dentro dos limites da liberdade de expressão e não configuram propaganda antecipada negativa. “Como antes decidido por este Tribunal Superior, não é qualquer crítica contundente a candidato ou ofensa à honra que caracteriza propaganda eleitoral negativa antecipada, sob pena de violação à liberdade de expressão”, afirmou.

O voto da ministra foi acompanhado por Benedito Gonçalves, Ricardo Lewandowski e pelo presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

Votaram pela derrubada dos vídeos os ministros Carlos Horbach, Raul Araújo e Sérgio Banhos. Eles alegaram que houve ofensa à honra de Bolsonaro e que qualificar o presidente como “genocida” ultrapassa os limites da liberdade de expressão.

Em um discurso em Campina Grande, no dia 2 de agosto, Lula usou o termo “genocida” e associou Bolsonaro às milícias e ao fascismo. “Esse genocida que governa esse país não é recebido por ninguém e ninguém vem visitar esse país porque ele é um negacionista, ele não acredita nas coisas”, afirmou no Parque do Povo.

Já no discurso feito em Recife, Lula disse que o PT fez mais ao agronegócio “do que esse genocida que está aí”.

F5 Online com informações do Poder 360